Ruas – Região Central

Página 4 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Dom Jan 20, 2013 10:58 pm

Calixto tentou, mas não conseguiu acertar o homem, que covardemente lhe acerta o estomago gravemente ferido.

- Urgh!!!

Ele fala alguma coisa, mas o mundo começa a apagar em meio a sua dor física, apesar do espírito ainda clamar por vingança, invocando seus ancestrais a vingarem sua morte. E com sorte se tornar um espírito tão nobre como o seu avô foi. Lembrando de seu pai e a luta que ainda devia ser travada.

"as coisas não podem acabar assim... não vão... ainda terei minha vingança..."

E finalmente o mundo se torna uma escuridão completa, e toda a dor some, junto com sua consciência.
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olhos-Cinzentos - Narração

Mensagem  Noh-Tante em Seg Jan 21, 2013 7:36 am

* Começa a uivar loucamente dentro da caixa *

* Se joga contra a parede da caixa com força, bem na portinhola que o cara abriu, tentando forçar um caminho pra fora*
avatar
Noh-Tante

Mensagens : 41
Data de inscrição : 17/01/2013
Idade : 26
Localização : México

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Seg Jan 21, 2013 8:00 am

A primeira frase não colabora muito para que a confiança de Khloe aumente naquele grupo. O sujeito dizia que ela tinha tomado uma pílula. Drogada e nua ao lado de carinhas que nunca vira em toda vida e mais uma loba.

“Oh, my God… O que eles fizeram comigo?! Será que?! Não, não, não posso nem pensar em uma coisa dessas!”

Aquela situação de fragilidade e exposição diante dos estranhos e naquele cenário surreal apenas aumenta o seu nervosismo. Ele se abaixa diante dela e continua falando, Khloe olha-o, instintivamente, atenta a qualquer movimentação que a colocasse em maior risco. Ele sabia seu nome, já tinha mexido em seus documentos, talvez tenha usado todo o seu dinheiro para comprar essa droga que estava causando-lhe aquelas alucinações, e ele também devia estar no meio de uma “viagem” pois não dizia coisa com coisa.

Ele levanta-se e Khloe, ainda na mesma posição, acompanha o movimento do sujeito, tendo seus olhos atraídos para uma enorme lua crescente, que brilhava majestosamente no céu. Uma visão linda e quase hipnotizante, mas ele volta a falar e o “encanto” se quebra. Apresentava-se como Rico e o louro que tinha se aproximado era Anthony e pasmem, até a loba tinha nome e sobrenome. Falava sobre uma força desconhecida e um propósito nobre. Loucos de pedra…. - pensava.

“Talvez eu tenha que ataca-los, e depois fujo… Mas eu não sei onde estou… e até agora não se mostraram hostis… exceto por eu estar sem minhas roupas… Será que foram eles que me salvaram dos vampiros? Ok, vamos tentar resolver tudo isto de forma civilizada.”

Ela então inspira fundo e começa a falar com seu interlocutor, o que não era fácil, mas necessário, de forma que se esforça para ser bastante objetiva :

– Escuta, Rico… Eu realmente estou prestando atenção em tudo o que você diz, mas dá pra se colocar na minha situação? Eu não me lembro como vim parar aqui neste cenário de videogame, acordo com uma loba lambendo a minha cara, eu estou nua diante de dois homens que nunca vi antes em toda minha vida e você está me falando um monte de coisas que não fazem o menor sentido pra mim. Se fosse você no meu lugar, você ia pensar que tinham te drogado e que você tava numa puta viagem, certo? Por isso, que tal começarmos de novo, hum? Você devolve minhas roupas, eu me visto, você me explica que lugar é este, como vim parar aqui, e o que aconteceu com…

Se cala por um breve instante para logo perguntar em tom nervoso:

– E minha mãe, está com vocês?
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 10:09 am

Uma vez apagado pela pancada, Calixto não tem a mínima ideia do trajeto seguido, mas é retirado daquele local obscuro. Permaneceu fora do ar por aproximadamente 10 minutos, quando finalmente pôde perceber que estava no branco traseiro de um carro, com mãos e pés amarrados. Ao seu lado no banco, havia um lobo castanho, com patas dianteiras em um tom avermelhado, e à frente, o cara que o nocauteou dirigia. Ao perceber que o índio acordou, o mesmo disse, olhando pro retrovisor.

- Mais calmo agora?
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 10:15 am

A longa fala de Khloe fez Rico sorrir. Era bem articulada, e parecia começar a recobrar sua razão, ou pelo menos um pouco da calma. Terminou acenando positivamente, após soltar algumas gargalhadas.

- Sim, sim... Quando aconteceu comigo, pensei que estava sendo seqüestrados para experiências, ou qualquer coisa do tipo. Mas assim como você vai se acostumar, eu me acostumei. E isso... Não é uma viagem. Você apenas está vendo as coisas como elas realmente são. Isso é como o mundo em si! Belo por fora, podre por dentro. Pois bem, estamos olhando o miolo das coisas. Está vendo esses prédios? Eles não parecem tão bonitos, né? Muitas vidas são arruinadas pelas decisões tomadas dentro deles.

Com o papo da mãe, ele ergueu uma sobrancelha. Ainda não sabia daquela história. Havia sido guiado mate ela por um Espírito, e apenas isso.

- Sua mãe? Não a conheço.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Seg Jan 21, 2013 10:39 am

Novamente acordando naquela situação hostil, o índio começa a ter certeza sobre o que acontecera, as alucinações, os espíritos lobos, tudo! Tudo devido alguma droga, e provavelmente imaginou os espíritos por culpa daquele lobo que deveria está ali desde sempre de alguma forma que não se lembrava, e deveria ainda ter sido o causador de seu corte peitoral feito com garras. Se imagina tolo, pois chegou a pensar que os espíritos poderiam está ali por ele de alguma forma, mas a tempos que seus ancestrais os abandonaram por terem se fragilizado frente seus conquistadores (só que isso não se aplicaria a ele, guerreiro nato, não envergonharia a memória de seu povo). E com a pergunta do ruivo, nada diz por um momento, enquanto o encara com um olhar fuzilador.

- Porquê não me mata logo assassino? Já que não teve coragem de agir como homem em um combate justo, me drogando e atacando de forma vil... Acha que me curvarei para os malditos para quem trabalha? Nunca!! Está me ouvindo? Nunca!! Então pode terminar o serviço sujo para o qual foi pago.

Dizia aquilo enquanto, preso, deslizava as mãos para os pés com o fim de desatá-los, olhando de soslaio para o lobo treinado do mercenário de vez em quando, imaginando que deveria começar quebrando sua frágil traqueia quando se soltasse, e então atacar o motorista distraído com a direção.
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Seg Jan 21, 2013 10:42 am

Aquelas explicações ainda estavam longe de ser suficientes. Continuar sem roupas também não ajudava para que ela ousasse sequer se mover dali, ao menos enquanto não se sentisse diretamente ameaçada por algum deles.

Aquele papo de Matrix continuava. Ele mesmo dizia que tinha passado por aquilo. Ok, se ela não estava alucinando e aquilo era real, deveria rever seus conceitos de realidade o quanto antes, mas sua preocupação no momento era realmente ter algo para cobrir o seu corpo e saber o que aconteceu e que a levou até aquela estranha situação, de forma que volta a dizer, tentando vencer sua timidez e ser prática:

– Ok… podemos ir devagar? Porque tá faltando algumas peças no quebra-cabeças da minha mente e enquanto eu não encontrar estas peças, nós não iremos avançar muito neste papo ficção científica, ou seja lá o que for… Primeiro, roupas? Minhas roupas, please? Nua eu realmente não consigo pensar muito bem, então vai ajudar bastante… Segundo: onde foi que vocês me encontraram? A última coisa que me lembro, era de estar com minha mãe… em um beco do centro da cidade.
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Seg Jan 21, 2013 10:56 am

Maya ouvia a conversa da mulher continuando a pouco – na verdade nada – compreender, sem chegar a conclusão alguma do que queria dizer-lhe. Mas ao fim de suas palavras é que vem a parte mais louca, quando a mulher começa a transformar-se em uma criatura imensa que lhe recordava a imagens dos primitivos homens, ao que, após arregalar Shocked imensamente os olhos, recua até encostar na parede, onde busca amparo com as mãos, piscando mais demoradamente os olhos e, depois de uns segundos, diz:

-- Owwwwww! Essa droga que me deram é mesmo forte! Estou tendo alucinações!

Maya fecha os olhos mais demoradamente, abaixando e deixando-se ficar com os joelhos apoiados no chão, e depois de contar alguns segundos, abre-os novamente, a fim de ter sua visão e equilíbrio restaurados.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Olhos Cinzentos

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 11:39 am

Olhos Cinzentos se debate, causando um verdadeiro alvoroço naquela enorme caixa. As vibrações param, indicando que não estavam mais se movendo. Uma porta maior se abriu nos fundos, e um sujeito entrou, um humano. Ao menos, é o que parecia até ele se transformar em um lobo cinzento, quase tão grande quanto Olhos Cinzentos. Suas roupas sumiram do corpo. Ele se aproximou, dizendo na língua dos lobos, completamente diferente de qualquer língua humana.

- Calma! Não vai mais voltar pra jaulas.

A porta atrás deles se fechou, e lobo cinzento se assentou sobre as patas traseiras, em uma postura imperiosa. As vibrações voltaram, eles estavam se movendo novamente.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 11:44 am

- HÁ! Você terá sua chance, se quiser. Uns dias numa cadeira de rodas vão te ensinar alguns respeito! Há! Vai um whisky aí, grande nobre índio?

Debochou o homem, pegando uma garrafa de whisky e a virando, tomando alguns bons goles da bebida, sem se importar com o fato de estar dirigindo. Ao ver a movimentação dele, o logo se precipita, apoiando as patas nas coxas de Calixto e rosnando em sua face. Calixto, subitamente, sente um terrível medo se espalhar por seu corpo, como se aqueles dentes estivessem rasgando seu espírito e coragem. O ruivo disse, agora mais sério.

- Se eu fosse você, daria ouvidos a ele e ficaria pianinho aí.


Precisava de 7 sucessos, então... Se cagou legal.


2013-01-21 09:42:50 Calixto rolls 8 dice to Resistir 6,3,1,1,8, 5,2,1 (failure)

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 11:49 am

- Quebrarei seu galho. Demetria, sabe o que fazer.

A loba se afastou, e então, Rico voltou sua atenção para a garota. Se a mãe dela era uma daquelas criaturas, significava que teria uma péssima notícia chegando.

- Sua mãe era uma daquelas criaturas? Hm... Se isso for verdade, esse ser não é o que você pode chamar de mãe. E sim algo que daria tudo pra sangrá-la até a morte. Deve se lembrar de algo. Encontramos apenas cinzas naquele beco, e sabemos bem o que vira cinzas quando morre.

A loba voltou, carregando em sua boca uma espécie de sobretudo branco, um pouco sujo em algumas partes. Colocou sobre as pernas de Khloe, voltando para perto de Rico, que a acariciou na cabeça.

- Vista-se.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 11:52 am

- Ela acha que tá chapada... Mas não é pra menos!

Disse o rapaz negro, levantando-se de seu sofá. A medida que se aproxima de Maya, a mulher retorna à sua aparência anterior, tipicamente humana. Ela se abaixou também, passando um polegar pela lateral do queixo de Maya.

- Não está drogada! Você também pode fazer isso, se tiver concentração o bastante. Que tal tentar?

Ela inspirou profundamente.

- Concentre-se. Se quiser. Deseje tomar uma forma mais forte.

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Seg Jan 21, 2013 12:48 pm


Khloe ouve o que Rico diz e seu coração fica apertado. Ele falava que sua mãe seria capaz de lhe sangrar até a morte e que só encontraram cinzas no beco, e que eles sabiam muito bem no que se transformava em cinzas quando morria. Bem, na verdade Khloe não sabia de nada sobre vampiros até esta noite.

Seu olhar fica perdido por alguns instantes. Teria sido tudo em vão? Sua mãe estava morta? Agora de verdade? Seria para sempre uma desconhecida e nada além disso? Mas e se ela tivesse conseguido fugir dos outros? O que teria realmente acontecido?

Khloe sente um calor pelo rosto, seus olhos começam a ficar úmidos e então a loba lhe entrega uma roupa branca, trazendo-a de volta para aquela estranha realidade. Não tinha palavras, e de forma mecânica, abre a peça de roupa colocando-a sobre a frente do corpo enquanto se levanta do chão e diz com voz que poderia demonstrar um pouco do que sentia no momento, receio e tristeza por não saber o que teria acontecido com sua mãe:

– Não se importa de olhar o outro lado enquanto eu me visto?

Somente após os dois homens desviarem o olhar, é que se vestiria rapidamente. Não importava o quanto eles já tinha visto ela nua, uma coisa era estar desacordada, a outra era estar bem consciente de sua nudez diante de estranhos.

Enquanto se veste, ela pergunta de forma nervosa:

– A minha mãe, ela estava pedindo por mim, mas eles eram mais fortes do que ela! Ela não queria que eles me fizessem mal! Não queria! Os outros eram ruins, diabólicos, mas não ela! Mas se você diz que no beco só haviam cinzas, então quem me salvou?
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Seg Jan 21, 2013 1:05 pm

Realmente aquilo era difícil de vislumbrar, na educação tão “racional / lógica” que recebera. Ela vê a que era mulher e se transformou na criatura retornar a forma de mulher, e ao se aproximar dela e dizer que ela também poderia fazer aquilo, com alguma boa vontade diz:

-- Cara, eu estudei um pouco de misticismo, coisa e tal, mas uma coisa é acreditar em bruxas, e outra bem diferente é acreditar que nós podemos nos tornar em outras criaturas! Concertar-me? Por que eu iria desejar me transformar em uma criatura como essa que os meus olhos viram, se é que realmente viram, e não que sejam uma alucinação do meu cérebro…??? Em quê uma criatura dessas beneficiaria a minha vida ou a vida de qualquer outra pessoa, animal ou mesmo do meio ambiente, que são as maiores lutas da minha vida???

Ela parecia um pouco mais disposta a crer, mas era-lhe ainda difícil, e precisava de por quês que lhe mostrassem algumas razões de considerar que aquela era realmente uma “condição abençoada” a qual a mulher apregoava.

-----------------------------

OBS: Maya fala com respeito, fazendo a pergunta não com uma afronta, mas com uma curiosidade que realmente lhe parecia crucial para entender, e quando usa o termo “criatura”, também demonstra respeito, e não se utiliza do termo em tom depreciativo, pejorativo. Sabe como são os advogados, né… sempre buscando o politicamente correto para não ter problemas… rs
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Seg Jan 21, 2013 1:07 pm

Quando o índio preparava um novo movimento, o lobo treinado vem para cima dele, e talvez por culpa da droga e da ferida, isso o intimida mais que o normal, pois a fera parecia maior e querer devorá-lo. E por isso pára o que fazia, o homem na frente parece entender o que a sua besta dizia. Não possuía mais forças para um combate na forma como estava (ferido), mas era um advogado, ainda poderia falar com homem e negociar, ou descobrir o que queria.

- Tá certo, você me pegou, estou ferido e amarrado, com seu lobo me vigiando. Mas não entendo pra quê isso tudo... O que ainda podem querer de mim para estar vivo até agora, ou do porquê de me drogarem e sequestrarem... nunca meu pai trocaria as terras de nossos ancestrais por mim, ele é um homem honrado. Então qual o motivo de tanto trabalho... vingança?


Talvez se descobrisse alguma pista através do ruivo, poderia medir melhor seus risco e a próxima jogada.

avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 1:38 pm

Os dois se viraram, dando tempo para ela se vestisse. Após falar sobre aquela história da suposta bondade de sua mãe, o jovem loiro começa a rir, mas com a decência de cobrir a boca para não soar tão rude. Quando Rico se volta para ela, disse, acenando negativamente com a cabeça.

- E você acreditou? Essas coisas não respeitam nada além do sangue que bebem. E você se salvou. Algo que se manteve adormecido em seu espírito por muito mais tempo do que devia, apenas esperando por esse momento. Salvou muitas vidas livrando a face da terra daquelas criaturas.

Ele dizia de maneira dura, mas não de maneira exagerada.

- Agora que está vestida, podemos continuar nossa conversa no caminho. Temos que chegar até o carro, antes que ele seja roubado por uns merdas.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 1:45 pm

- Você já faz a nossa luta mesmo antes de se tornar realmente uma de nós, Maya. Você realmente acha que as ONG’s são assim tão eficientes a ponto de manter um pouco de sanidade nesse mundo? Agora, você é uno com carne e espírito. Recebeu uma das raras chances de realmente fazer diferença. E fazer diferença significa suar de todos os meios possíveis, e alguns deles, podem não ser pacíficas. Por isso você vai querer aprender a tornar-se mais forte.

Ela piscou, levantando-se e assentando-se na cama.

- Se quiser uma prova mais conclusiva, podemos te ajudar.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 1:48 pm

- Cara... Se eu quisesse as suas terras ancestrais, eu só entraria lá e chutaria o rabo vermelho de todo mundo, como meus antepassados fizeram.

O sujeito não parecia do tipo que se condoia com o dito “sofrimento indígena”. Na verdade, desprezava o suposto luto dos mesmos, que incapazes de manterem suas terras, não mereciam tê-las. E obviamente, ele não falava apenas de indígenas humanos.

- Vejo que você entrou numa briga com um Maldito. Muito bom... São poucos que saem vivos dessa, os bichos são ardilosos.

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Seg Jan 21, 2013 2:40 pm

Calixto ouve o homem e não entende muita coisa, o que ele dizia não fazia muito sentido, e sua antipatia enfurecia mais o índio que se controlava.

- Se você não está atrás de nossas terras, então porque diabos você me sequestrou, e de qual maldito que lutei que você está falando? Do que se trata tudo isso? E pra onde está me levando?

Começava a ficar impaciente novamente, o cara parecia ser um tipo de louco, e argumentos com loucos não há. Olha para fora, tentando identificar a região em que estavam seguindo, buscando ao menos se localizar caso conseguisse fugir de onde quer que o estivesse levando.

avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olhos-Cinzentos - Narração

Mensagem  Noh-Tante em Seg Jan 21, 2013 3:10 pm

"Esse aí é diferente. Tem algo nele. Nunca vi um humano fazer isso."

*Cochila no embalo do veículo *
avatar
Noh-Tante

Mensagens : 41
Data de inscrição : 17/01/2013
Idade : 26
Localização : México

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Seg Jan 21, 2013 3:10 pm

As palavras de Rico não faziam sentido algum. Como assim ela tinha se salvado? A última coisa que se recordava era de estar bem presa por aquele baixinho enquanto aquela outra coisa vinha para matá-la. Bem, em parte Rico estava correto, aquela criatura não tinha o menor respeito por nada e realmente estava a um passo de matá-la bem diante dos olhos de sua mãe, mas como ela teria conseguido se livrar dele e dela e… de sua mãe?

A expressão de Khloe era de pura confusão. Ela chega a abrir a boca para falar, mas de primeira não consegue articular uma palavra sequer e quando ele fala sobre irem para o carro, Khloe não faz qualquer objeção de “mudar de cenário”, era uma oportunidade de sair daquele local estranho, de forma que acompanharia-os.

Finalmente as primeiras palavras conseguem sair de sua boca de forma incrédula:

– Você está sugerindo que eu dei cabo daqueles dois vampiros?

Ela não conseguia acreditar naquela possibilidade, mas esforça para pensar hipoteticamente:

– Ok, talvez, se eu tivesse força! Mas eu não consegui nem me livrar do sujeito que me agarrava! Mas se eu tivesse, sim, eles queriam me matar, era legítima defesa… mas e a minha mãe???

Quem em sã consciência poderia suportar o peso de ser a responsável pela morte da própria mãe? Não, Khloe não conseguia engolir e nem aceitar essa idéia, de forma que ainda confusa e nervosa, fala:

– Não cara, isso não dá. Tem algo que não tá batendo nisso! Onde estão minhas coisas? Eu preciso do meu celular, eu tenho que ligar pra ela e saber o que aconteceu! Talvez ela tenha fugido, talvez ela esteja bem!

Precisava checar, precisava fazer algo. Ela tinha ido para o México para encontrar sua mãe, descobrir a verdade sobre ela, não aceitava que tudo estivesse desmoronando como um castelo de cartas levado pelo vento.
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Seg Jan 21, 2013 3:54 pm

Maya pensava e pensava sobre o que a mulher dizia. A conversa começava a querer convencê-la de que havia até uma possibilidade… mas… seria ela igual àquela mulher? Seria capaz de se transformar numa “besta” como aquela? Bem sabia que as ONG’s não eram santas e nem a resolução de todos os problemas, mas ajudavam bastante… Seria ela alguém que poderia fazer uma diferença maior do que já tentava fazer, principalmente agora, que esperava para tomar lugar no seu novo trabalho, como Promotora Pública?

Maya olha silenciosamente para todos – para o negro de aspecto simpático, para o tatuado mais calado, e, por fim, para a garota que tentava lhe explicar as coisas. E como era alguém que costumada dar o benefício da dúvida, afinal, certos ou errados só poderiam ser assim considerados até que se provasse exaustiva e cabalmente, fita a garota e com um tom mais receptivo, amistoso, diz-lhe, após um suspiro longo:

-- Bom… sou do tipo que gosta de provas conclusivas, e se puder arrumar uma forma ainda melhor de ajudar, então… vamos a isso!

Ela abre um sorriso que demonstra um pouco mais de confiança, e completa:

-- Por onde começamos?
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 4:11 pm

- Aquele capeta lá que te presenteou com essas marcas aí. E por falar nelas, temos que dar um jeito antes que essa merda te mate.

Durante o trajeto, o ruivo continuava a beber, abaixando a garrafa apenas quando passavam perto de alguma viatura ou coisa do tipo. Logo toma uma saída, afastando-se dos prédios altos do centro e entrando em uma região mais domiciliar,embora de aparência bem pobre.

- Daqui vai ficar rápido.

--

Continue em RUAS – REGIÃO SUDESTE
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 4:21 pm

- Sim. Você deu cabo muito bem... Dos três.

A loba e o loiro começaram a caminhar, andando pelas ruas escuras, iluminadas apenas pela luz pálida da lua. Os ratos no chão fugiam quando se aproximavam. Rico ficou um pouco para trás. Ele parecia perder a paciência com a conversa de Khloe, embora tentasse entender o lado dela.

- Haviam 3 pilhas de cinzas. E ouça bem o que vou lhe dizer: Eu já vi uma daquelas merdas comendo as tripas de uma criança. Por que acha que a sua mãe era diferente? Até Hitler devia ter entes queridos. Agora, mova-se. A menos que queira ficar aqui e esbarrar em algo muito pior do que viu naquele beco.

E virou-se, acompanhando os outros dois. Se ela o acompanhasse por bem, não teria problemas.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Seg Jan 21, 2013 4:26 pm

- Sim... Você é sábia. Primeiro, vamos começar com uma prova do que eu estou falando. Carlos?

Quando ela disse, o mais calado simplesmente se abaixou, com seu corpo se transformando, diminuindo de tamanho até se transformar em um lobo negro, de tórax largo e focinho ligeiramente curto. Ele se aproximou, sem rosnados, sem um som sequer. A mulher sorriu.

- Chamo-me Vitoria. O rapaz do sofá é Juanito, e esse, bem é Carlos. Você viu como ele se transformou em um lobo? Você também pode. Mas não apenas em um lobo. Foi uma dessas transformações que a manteve a salvo essa noite. Acredita que pode fazer o mesmo?
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas – Região Central

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum