Divisa do Caern – Seita das Águas Serpentinas

Página 3 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 9:39 am

- Bem, vocês provavelmente se afastaram muito de suas origens... Isso é muito comum hoje em dia. Mas agora, você tem a chance de saber quem realmente é. E bem, não é bem um gene, embora essa palavra seja muito usada para explicar. O nosso poder vem de nosso Espírito. Ele é desperto, e com ele, vem tudo aquilo que nós somos: espíritos guerreiros em uma forma de carne. Pessoas de linhagens especiais, descendentes de Garou, possuem essa possibilidade de despertar seus Espíritos.

Ela faz uma breve pausa,

- Calma... Normalmente, nos reconhecemos instintivamente. Existem muitos espíritos nesse mundo, e embora algumas pessoas se distanciem, todos aqueles com sangue Garou possuem um por perto. Esse Espírito é responsável por nos guiar aos jovens Lobisomens. É assim que te encontraram.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Qua Jan 30, 2013 10:08 am

O índio dava seu sangue, literalmente, por aquela corrida. Suas forças, a dor e toda a loucura daquela noite estavam-no exaurindo. Quase suas pernas fraquejam, mas ainda tinha muito poder de espírito, não era de se entregar sem luta, sem lutar. Aron parecia sorri de onde estava, mas pouco importava no momento, tanto seu deboche quanto aquele seu lobo. Iria além do que aquele ruivo imaginava que ele seria capaz. Mostraria a força dos guerreiros vermelhos.

"Preciso continuar, tenho que continuar, eu vou continuar..."
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qua Jan 30, 2013 12:11 pm

Khloe absorvia tudo aquilo da melhor maneira que podia. Não podia dizer que já assimilava, pois muito daquele conceito ainda era completamente novo e pouco tangível para ela, o que deveria ser normal para quem acabava de entrar neste mundo. Ela fica uns instantes em silêncio, refletindo sobre o que ela, a que ainda não sabia o nome, disse e então dá um sorriso meio amarelo e diz:

– Ok… acho que até aqui eu tô pegando… O que mais? Qual é o nosso papel no mundo? Você disse que no passado era controlar os humanos e que isso não é possível, então basicamente o que devemos fazer com este… dom Garou? E a propósito, eu ainda não sei o seu nome…

avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 12:27 pm

E a luta de Calixto mostra frutos. Depois de fraquejar, sua determinação devolve parte de sua força, o permitindo seguir o caminho com mais firmeza. Os ferimentos doem, o abdômen dói, os músculos das pernas doem, até os pulmões doem. Aquela era uma provação cruel, que dependia da vontade do índio para continuar. Aron parecia cada vez mais surpreso.

- Agora dá pra ver porque matou aquele Maldito... Duro na queda, heim, cacique?!?!

-

2013-01-30 10:24:55 Calixto rolls ? dice to Vigor ??? (3 successes)
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 12:33 pm

- O que nós fazemos, no fundo, é: proteger os nossos. Proteger os lugares sagrados como esse, e quando podemos, proteger aqueles que são tentados e torturados por terrores maiores do que qualquer mente humana poderia conceber. No geral, nosso dever é atrasar o fim do mundo. E quanto ao nome... Você pode me chamar de Alicia.

E depois de tanto tempo quieto, Rico volta a falar.

- Vivemos em uma guerra com poucas saídas. Existem algumas lendas sobre reviravoltas, mas poucos realmente acreditam nela. O que podemos fazer é resistir. Resistir até alguém encontrar uma saída, ou resistir para prolongar o quanto pudermos a existência de Gaia. Talvez você pense que, como há pouco a ser feito, seria melhor simplesmente vivermos nossas vidas sem nos preocupar. Bem. Se fizermos isso, o mundo como o conhece não durará muito. Na verdade, nem existiria mais se nossos antepassados tivessem pensado em aproveitar a festa.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qua Jan 30, 2013 1:16 pm

Então tudo se resumia aquilo? Proteger os outros Garou, salvar Gaia e evitar o fim do mundo?

“Hum… não me parece tão emocionante assim… parece mais atraente para um roteiro de um game.”

Ela dá um suspiro, fica pensativa e por fim diz:

– Sinceramente na teoria fica meio… abstrato demais… Talvez na prática eu possa ter uma idéia melhor de como as coisas realmente funcionam.

Então pergunta:

– Existem muitos outros de… nós? Quantos somos? E aquele lugar em que eu acordei, Rico? Era o tal mundo dos Espíritos?

Pareciam que perguntas não faltavam.


avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 1:53 pm

Rico continua a dizer.

- Nunca houve um censo. Não sabemos quantos somos, mas sabemos que não muito. Nos espalhamos por todo o hemisfério Norte ocidental. No extremo oriente até existem alguns, mas não fazem parte da nossa Nação. E sim. Você acordou no que chamamos de Penumbra. A camada mais superficial da Umbra, o mundo espiritual. É basicamente o reflexo espiritual da Terra. Ou melhor, sua versão real.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qua Jan 30, 2013 2:38 pm

Aquilo realmente poderia dar um game bem interessante.

Ela continua com as perguntas:

– E quantos somos aqui? Tem mais algum além do… Vigia? Como fazemos para ir pro outro lado? Penumbra, certo? Basta pensar e querer? O que acontece como nosso corpo no plano físico quando estamos do lado de lá? Desaparece? E os mortos, podemos encontra-los?
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 2:59 pm

As perguntas frenéticas de Khloe fazem os 4 rirem um pouco. Dessa vez, é Alicia que responde.

- Aqui, devemos ser uns 30, talvez. Para entrar na Penumbra, temos que entender a Película que existe entre os dois mundos. E sim... É só querer, mas precisa saber direcionar sua vontade pra isso. Nós somos metade carne e metade espírito. Aqui, a carne se manifesta, lá, o espírito. Ou seja, dois aspectos de nós mesmos, que se alternam. E os mortos... Bem, eles vivem em outro lugar. Imagine o mundo espiritual como os números. Aqui, o mundo físico, é o 0. De 1 pra cima, está onde podemos ir. De -1 pra baixo, está onde os mortos habitam. Consegue entender? Raramente vemos os mortos, e poucos de nós entram no mundo deles.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Qua Jan 30, 2013 3:13 pm

A maior aprovação de sua vida, sendo sentida naqueles momentos, cada um dos posteriores maiores que os momentos passados. Dor!... Era o nome de seu corpo enquanto seguia por aquele caminho, e somente por sua força de vontade e determinação, um tipo de birra com o ruivo talvez. Sentia que era tomado a teste por aquele que agora ele imaginava ser seu guardião... Poderia ser... os velhos falavam que ninguém poderia entender o motivo dos espíritos. Que eles falavam por enigmas... É, o índio já se sente em prova em um teste de honra (tanta dor nunca era sem motivo), provavelmente por aquilo que falara anteriormente, colocando a palavra em jogo. Que não decepcionaria. Sim, sentia isso, e mal sabe como distinguia isso, sob toda aquela dor que o oprimia.

Com o elogio velado de Aron, Calixto se sente novamente à prova, somente os tolos se deixavam levar por confetes, principalmente os disfarçados pelos opressores. E juntou ainda mais determinação em seu caminho. Sem responder o espírito-lobo. Mantendo a marcha.
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Qua Jan 30, 2013 6:56 pm

E embora a determinação de Calixto fosse aterradora, alimentada pelos contos de sua infância, e pelo orgulho de um povo sobrevivente sobre seus ombros, até mesmo os heróis falham. Os ferimentos realmente cobraram seu preço quando uma verdadeira “pane” acometeu o guerreiro. Sua visão embaçou, se enegrecendo. As pernas falharam de vez, e parecia naquele momento que o guerreiro encontraria seu descanso. A ultima coisa que Calixto pôde sentir foi o baque de seu peso ao bater no chão, perdendo a consciência logo em seguida.

-

2013-01-30 16:52:27 Calixto rolls ? dice to Vigor (Diff 7) ??? (BOTCH x 2)


Se fosse falha, apenas cairia. Mas como é crítica... Apagou legal.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Qui Jan 31, 2013 10:03 am

Apesar de toda a força moral, o corpo não suporta tanto esforço, e neste segundo uma vertigem, e o mundo se torna escuro e efêmero, e nada mais existe. Então a próxima coisa a se sentir é o corpaço causar o estralar da vegetação e solo, e já no chão, vai girando sofridamente o corpo de costas para a terra, para observar os céus, estrelas e lua... E num suspiro último. Uma frase lhe escapa os lábios (antes de desfalecer):

- Preciso continuar até morrer...*
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qui Jan 31, 2013 12:07 pm

i] – Hum… [/i]

É o que Khloe consegue murmurar após ouvir as palavras de Alicia. Por um instante bem breve, havia pensado na possibilidade de que com aquela loucura toda pudesse ter a chance de reencontrar sua tão querida avó, que a deixara tão recentemente, mas pelo visto nem mesmo eles, os Garou, conseguiam isso, apesar de irem para “um outro lado”.

“Talvez só quando eu for de vez é que possamos nos reencontrar, vó…”

Sem perceber tinha ficado quieta, silenciosa, e quem sabe até mesmo um pouco melancólica. Só após alguns instantes questiona:

– Depois da transformação, nós deixamos de envelhecer? Possuímos fraquezas? A lenda sobre a prata é verdadeira?

Lembrara-se de sua mãe, que tinha a mesma aparência de quando ela ainda era menina.

Quem possuísse empatia suficiente talvez pudesse notar que apesar de continuar perguntando, Khloe parecia ter ficado menos eufórica.

avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Qui Jan 31, 2013 1:08 pm

- A prata é mesmo a nossa criptonita... Todos devem ter suas fraquezas, e é assim que o equilíbrio é mantido. Quanto ao envelhecimento... Sim, ele continua. Mas ele demora a ser um problema. Nós nos regeneramos muito mais rápido do que qualquer pessoa normal, e raramente contraídos qualquer doença. Ou seja, nossos corpos levam tempo pra enfraquecer naturalmente, uma vez que não se degenera de maneiras anormais. Ferimentos, por sua vez, são o nosso maior problema. Sofremos muitos deles, quase o tempo todo.

A mulher continua seu discurso. Se não queria dormir, aquela seria uma noite de aprendizado para Khloe.

- Mais alguma pergunta?
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Qui Jan 31, 2013 1:29 pm

“Wow!”

Que sensação era aquela? Maya gostava daquele parque, mas a sensação que tinha era como se aquele fosse o seu lugar preferido desde sempre! Ela sentia sua alma conectada ao local de uma maneira nunca antes sentida, com todo o clima selvagem que o parque poderia proporcionar, mas nunca antes sentida naquela intensidade.

É então que o homem com chifres faz uma pergunta estranha aos seus ouvidos aos que estavam com ela, dizendo que “o deles” era um lupino.

Maya logo olha para o lobo, pensando que algum estúpido havia feito xixi nele, e lembra-se dos tantos cães que ela protegera da maldade das pessoas.

Ela fica próxima a Vitoria e aguarda pelo que se seguiria.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qui Jan 31, 2013 4:14 pm

Surpresa com a última frase de Alicia, Khloe imediatamente pergunta:

– Como assim sofremos muitos ferimentos quase o tempo todo? Tudo aqui parece… bem tranquilo.


avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Qui Jan 31, 2013 6:37 pm

Vitoria acaba erguendo as sobrancelhas. Parecia espantada, e não era pra menos. Logo ela balança a cabeça, como se tentasse deixar aquilo de lado. Olhou para Maya, dizendo em seguida.

- Maya, esse é Dançarino-Da-Montanha. Logo entenderá o motivo desses chifres, e desse nome.

O sujeito não parecia muito constrangido. Não mais do alguém normalmente ficaria ao ter seu estranho par de chifres mencionado por alguém. Ele sorriu, abaixando um pouco a cabeça para cumprimentá-la. Logo depois, um outro sujeito se aproximou. Um pouco mais alto que Carlos, estava estranhamente bem vestido para o local. Disse de forma autoritária, mas não rude.

- Dançarino, vá dar alguma assistência pro Lupino.

Então, ele se voltou para Maya.

- Que tal a primeira noite?




avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Qui Jan 31, 2013 6:39 pm

[b]- É, aqui é tranquilo... Esse lugar é tipo o quartel. Ninguém se machuca no quartel, apenas nas ruas.

Ela piscou um dos olhos. Rico riu um pouco, dizendo logo em seguida.

- Só se quiser bancar o Stalone...
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Olhos Cinzentos

Mensagem  Narração em Qui Jan 31, 2013 6:42 pm

A comemoração de Olhos Cinzentos foi interrompida por uma estranha voz, mas que estranhamente, não era captada por seus ouvidos, e sim direto por sua cabeça

- “ Calma aí, amiguinho. Ainda falta muito pra poder comemorar”

E logo aparece um estranho humano chifrudo na frente do lobo.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olhos-Cinzentos - Narração

Mensagem  Noh-Tante em Qui Jan 31, 2013 6:48 pm

* Dá um salto para trás, sacudindo a cabeça confuso *

* Olha atentamente para o homem chifrudo *

"Como você fala minha língua, na minha cabeça?"
avatar
Noh-Tante

Mensagens : 41
Data de inscrição : 17/01/2013
Idade : 26
Localização : México

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Qui Jan 31, 2013 7:15 pm

Ainda curiosa, Khloe questiona:

– Quartel, hum? E… bem, por que nos machucamos tanto nas ruas? Tem a ver com o “proteger os nossos, proteger locais sagrados, proteger os que são tentados e torturados por terrores horripilantes”, certo? Será que eu posso ter uma noção mais exata da dimensão da coisa? Só pra ter uma idéia do que me espera pela frente…

E logo acrescenta:

– E quanto tempo tem que cada um de vocês descobriu que é um Garou? Eu sou a única novata aqui?
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Qui Jan 31, 2013 7:22 pm

Maya cumprimenta o homem que, além de possuir chifres, tinha um nome bem esquisito: “Dançarino-Da-Montanha”. Ela cumprimenta o cara, e Vitoria diz-lhe que depois entenderia o por quê dos chifre e do nome, de forma que, assim como a grande maioria das informações, esperaria para receber.

Então outro homem aparece e fala com ela. Este, muito bem vestido para o local onde estavam, ao que ela responde:

-- Hum… Bem, não é nada que se possa dizer: “ah, tranquilo!”… São reestruturações de vida, que jamais poderiam ser aceitas de modo minimamente decente, se não houvesse visto transformações, ou se eu mesma não tivesse passado por esse processo. É algo completamente novo em que me deparo, absolutamente inusitado, e não esperado e… com um “despertar” tão trágico que nos faz sentir vergonha de nós mesmos… Mas estou aqui à espera de respostas, e à espera de aprender a dominar os meus novos “impulsos” e meu novo eu…

A resposta havia sido dada, agora esperaria por suas palavras.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Sex Fev 01, 2013 7:28 pm

- Sim, proteger. Mas terá que mudar seu conceito de proteger com o tempo. Na maioria dos casos, proteger é eliminar.

Rico disse de forma seca, como era costumeiro, mas logo Alicia completa.

- O que ele quer dizer, é que nossos inimigos são como um câncer... E quase sempre temos que eliminar aqueles que são tocados, simplesmente porque não há volta.

Demetria diz.

- Eu mudei no ano passado... Os outros já são mais velhos.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Sex Fev 01, 2013 7:31 pm

O homem riu um pouco, assim como Vitoria. Ele acenou positivamente.

- Você fala bem. Sempre temos trabalho pra portadores de tais habilidades. Chamo-me Henrico Buenaventura. Quanto a suas respostas, acredito que Vitoria poderá sanar a maioria. É uma das nossas melhores professoras. Agora, temos que seguir caminho.

Terminou a frase olhando para Vitoria, que assim como os dois companheiros da mesma, começou a caminhar. Aquele seria um grupo grande. Maya podia ver o estranho sujeito chifrudo diante de um lobo branco.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Olhos Cinzentos

Mensagem  Narração em Sex Fev 01, 2013 7:32 pm

- “ Eu posso muitas coisas. Agora, tem que me seguir. Essa será a sua nova casa “

O sujeito continuou ecoando dentro da cabeça de Olhos Cinzentos, que podia ver um grande grupo de humanos caminhando na direção da escuridão. O sujeito chifrudo foi na mesma direção que os mesmos.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Divisa do Caern – Seita das Águas Serpentinas

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum