Mansão do Arcebispo - Zona Norte

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo

Narração - Martin e Karsh

Mensagem  Admin em Sab Dez 13, 2014 3:06 pm

- Nesta ocasião, é um tanto improvável. O Arcebispo não convocaria a todos, se não fosse executar a pena ele mesmo...

Diz Pedro pra Karsh, em sua voz serena.

- Os demais estão chegando, então, preciso ficar próximo à sala do Arcebispo.

Andrew então diz aos demais.

- Nós estamos indo para a sala comunal, Karsh. Se quiser nos acompanhar, sinta-se livre.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Martin - Narração

Mensagem  Martin Gutierrez Fletcher em Sab Dez 13, 2014 3:55 pm

O vampiro novato apenas aguardava que finalmente se movessem para acompanhar o grupo para a tal sala comunal.

avatar
Martin Gutierrez Fletcher

Mensagens : 47
Data de inscrição : 06/11/2014
Idade : 39

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão do Arcebispo - Zona Norte

Mensagem  Karsh Von Bredtch em Ter Dez 16, 2014 12:34 pm

Sem qualquer outra manifestação, taciturno, o Demonio Karsh segue o grupo
avatar
Karsh Von Bredtch

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel

Mensagem  Admin em Qui Dez 18, 2014 11:37 am

Após colocar aquele tubo em seu nariz, o homem começa a se mover, subindo e descendo seu corpo. Angel podia vê-lo apenas de canto de olho, mas algo estranho acontecia: seu estômago começava a se encher, de uma maneira que apenas o sangue faria. Ela começa a se sentir cada vez menos faminta, a medida que o sangue começa a preencher os tecidos de seu corpo, trazendo a ela enorme vitalidade. O homem parou quando uma gota começou a vazar pelo nariz de Angel. Ele disse.

- Sugiro que cure seus ferimentos... Precisará estar em boas condições, ou poderá encontrar a morte-final. Meu dever é garantir que vocês sobreviva ao processo, mas preciso de sua ajuda pra isso.

Ele retirou a estaca. Mesmo se tentasse, Angel veria que não possuía forças pra acabar com todas aquelas armações de metal.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Angel - Narração

Mensagem  Triss Stone ("Angel") em Qui Dez 18, 2014 2:27 pm

O que estava acontecendo? Angel não tinha completa visão do sujeito que tinha enfiado-lhe aquela merda nariz adentro. Curiosamente, algo inexplicável acontecia. Sentia que estava recebendo algo em seu estômago, algo que diminuía sua necessidade de sangue. Uma única suposição tinha lógica, estava sendo alimentada e aquilo fazia-lhe bem ao corpo. Mas de repente sente sangue escorrendo por seu nariz, sinal de que estava saciada…

O sujeito então diz-lhe para que ela se curasse para que não corresse o risco de encontrar a morte-final durante o processo, ao qual ela tinha que sobreviver.

“Como assim sobreviver?” – Questiona-se mentalmente, um pouco surpresa pelo que ele dizia e pelo que fazia em seguida, retirando a maldita estaca. Era sua chance de tentar escapar, mas para isso, teria que estar bem fisicamente, pois sabia que teria que enfrentar muitos Sabá antes de encontrar a liberdade. Contendo-se, ela discretamente tenta sentir a força daquelas algemas de metal que lhe prendiam, enquanto fazia o sangue começar a trabalhar para recuperar seu corpo. Pareciam fortes, fortes demais para sua própria força, o que lhe obrigaria a aumentar sua força… ou não…

Fazendo uso de sua presença sobrenatural, a Brujah com toda sua força de vontade, procura transformar o sujeito em seu aliado temporário, dizendo-lhe com sua sempre encantadora voz, num tom bastante pessoal, para que apenas o sujeito pudesse ouvir:

– Obrigada… estacas sabem ser bastante incomodas… E esses ferros também, estão maltrando meus pulsos… pode destrava-las, por favor?

Ok, preferia ter xingado em alto em bom som, mas segurava-se fazendo um enorme teatro que poderia garantir sua liberdade daquelas amarras. Sabia que tinha que ser muito rápida quando ele liberasse suas mãos, e por isso usava parte de seu sangue para garantir a rapidez que necessitava. Era a única chance que teria antes que aqueles sádicos começassem a lhe torturar e fazer sabe-se mais o que com ela. Era a chance para que ela mostrasse para aqueles desgraçados o poder do sangue Brujah que corria em suas veias!

____________________________________.

OFF: 1 pt de FDV para uso do TRANSE para o cara soltar os pulsos dela. Razz
3 pts de sangue: 2 para curar parte dos danos e 1 para ativar rapidez para o próximo turno da fuga. Razz


avatar
Triss Stone ("Angel")

Mensagens : 14
Data de inscrição : 16/11/2014
Localização : Around the world...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel

Mensagem  Admin em Qui Dez 18, 2014 4:40 pm

- Mas meu senhor disse pra não te soltar, sob hipótese alguma...

O homem coça a cabeça. Parecia sorrir abobado pra Angel.

- Ah... Mas não faz mal tirar só os pulsos... Se tá te machucando, né?

Ele então destravou as trancas dos pulsos de Angel. Ela se sentia bem melhor, após o sangue ter reconstruído um pouco o seu corpo. Livre das trancas de seus pulsos, seus braços ainda não estavam soltos, já que as trancas dos cotovelos e dos dedos ainda estavam fechadas. O homem dizia extremamente animado.

- Tá melhor assim? Bem melhor, né?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Angel - Narração

Mensagem  Triss Stone ("Angel") em Qui Dez 18, 2014 6:01 pm

Sua presença parecia ter surtido o efeito desejado e aquele homem aparentemente era apenas um serviçal, pois se referia ao seu senhor que havia dado ordens para que ele não a soltasse.

Angel percebe que apenas os pulsos livres ainda não seriam o suficiente, podia tentar libertar-se naquele momento usando sua força, mas se fizesse isso poderia, com o barulho, chamar atenção indesejada e ela ainda precisava de mais tempo para ficar melhor.

Usa o seu sangue, para se recuperar um pouco mais. Logo poderia fazer uso do sangue que investira antes para aumentar sua força, destreza e resistência física. Era tudo ou nada e era já!

Faz um pequeno biquinho para o homem (mentalmente revirando os olhos pela merda do teatro) e diz fazendo o máximo de charme que conseguia:

– Não muito, ainda dói, o braço todo… Solta ele todo? Please?

Estava decidido. Tão logo ele soltasse seu braço faria suas garras surgirem e trataria de se livrar do restante com a vantagem que a rapidez lhe daria. Mas se ele não atendesse ao seu pedido, iria soltar seu braço a força mesmo, acreditava que conseguiria fazer isso rapidamente. Ia se libertar e era agora, do jeito que conseguisse.

_____________________________________.

OFF: +2 pontos de sangue para curar danos.

E +1 pt de sangue SE o cara soltar o braço para Garras da Besta. ^^


avatar
Triss Stone ("Angel")

Mensagens : 14
Data de inscrição : 16/11/2014
Localização : Around the world...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel

Mensagem  Admin em Qui Dez 18, 2014 7:08 pm

Subitamente, Angel via o homem arregalar os olhos, como se tivesse notado ter feito uma grande burrada. Ele gaguejou um pouco.

- E... eu não pos... sso, meu senhor vai, ele vai...

O homem levou as mãos à cabeça, e rapidamente se aproximou de Angel, já prendendo-a de novo no braço esquerdo, e partindo pra prendê-la, em seguida, no braço direito. Isso daria a ela alguns instante para agir com aquele braço. Era agora ou nunca. Parecia que a Brujah teria que forçar seu caminho para fora daquela mesa de tortura.

-------------------
Quando tentar, conseguirá quebrar em dois movimentos!
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Angel (killer mode on) - Narração

Mensagem  Triss Stone ("Angel") em Sex Dez 19, 2014 12:07 pm

”Filho da puta!” – Pensa Angel ao ver o seu transe sob o homem terminar prematuramente. Por um lado, ótimo. Isso tornaria tudo mais interessante. Estava cansada de fazer teatrinhos. Suas presas se projetam, revelando a fúria contida até o momento.

Antes que ele conseguisse prender seu braço direito, usando sua rapidez sobrenatural, Angel busca toda a força que possuía para libertar-se, não conseguindo na primeira, mas conseguindo na segunda tentativa. Com o braço livre, seu sangue e vontade fazem com as garras cresçam em suas mãos, tornando-as simplesmente mortíferas e desta forma, abrindo caminho como se as tiras metálicas que lhe prendiam fossem meramente manteiga derretida…

O homem certamente mal deve ter visto como tudo aconteceu, mas no instante seguinte Angel já tinha lhe agarrado e cravava suas presas com fúria no pescoço do sujeito, sugando com voracidade seu sangue, ao mesmo tempo que usava mais um pouco do sangue para curar os últimos vestígios de ferimento que possuía e também usa o sangue para que sua rapidez permanecesse em seu corpo e aumentar sua força a um nível sobrenatural.

Enquanto se alimentava, rapidamente olhava para as saídas daquele local, concluindo que 3 eram as opções: uma de onde tinha vindo, outra de onde os equipamentos de tortura vieram, que faz pensar tratar-se apenas de um cômodo de apoio ao salão em que estava. Restava a outra porta, que provavelmente levava ao interior da casa. De todas as opções, a mais simples que teria de conseguir escapar era pelo caminho que tinha feito antes… não iria se aventurar dentro de uma construção que não conhecia… Sim, seria arriscado tentar fugir, mas ela não tinha nada a perder, e se iria morrer naquela noite, seria honrando o sangue Brujah que lhe mantinha “viva”.

Angel se alimenta do homem até sentir-se plenamente saciada e sente o sujeito fraquejando e perdendo as forças, não se importava se ele iria morrer… nem um pouco. Assim que terminasse, Angel começaria a avançar para a porta por onde tinha entrado, estava consciente de que não seria um caminho fácil, mas se fosse tombar, não seria sem fazer alguns dos inimigos sangrarem através de suas garras e com sorte mandaria alguns para o inferno também. Sim, aquela noite estava sendo simplesmente fantástica! Ao menos partiria para o inferno com estilo, em meio a uma grande festa de sangue!

______________________.

OFF: +3 pts de sangue (1 para curar o último de dano que tinha, +1 para rapidez e +1 para força. O das garras eu já tinha declarado no post anterior).
Ela drena o cara até encher o tanque, o q vai acabar matando ele mesmo porque é muito sangue pra repor! Razz


avatar
Triss Stone ("Angel")

Mensagens : 14
Data de inscrição : 16/11/2014
Localização : Around the world...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Martin, Karsh e Amanda

Mensagem  Admin em Sex Dez 19, 2014 1:08 pm

O grande grupo foi para a sala comunal, que estava vazia. Pouco tempo depois, alguns foram chegando. Uma mulher loira, belíssima, repleta de tatuagens, e um homem barbudo, também repleto de tatuagens. Eles se assentaram em um lugar mais afastado, onde apenas observavam Karsh e Martin em alguns momentos. Quando o relógio de Andrew apita, todos eles se levantam, saindo daquela sala, e voltando pelo corredor. Ahmed andava na frente. Parecia animado para ver o sofrimento da “infiel”. Algo fácil de se notar por seu sorriso, algo que Martin notaria ser raro, uma vez que o mesmo tem sido extremamente sério, desde a primeira vez que o viu. O homem estava eufórico. Enquanto passavam pela porta da entrada, a mesma se abria. Por ali passavam duas belíssimas mulheres (Amanda e Rosa, só pra não precisar upar fotos). Uma morena e uma ruiva. Andrew fala com a morena.

- Templário Dellariva.

A mulher responde com um manear de cabeça. Todos olham de maneira demorada para a ruiva. Atrás das ruas, outras duas mulheres se aproximavam. Uma loira, absurdamente bela, vestida com um vestido branco, e mangas largas, lembrando um vestido medieval. Estava descalça, ostentando um colar de rubis e ossos, e uma estranha “coroa” em sua cabeça, feitas de folhas de ouro. Um gosto bem incomum para os dias de hoje. Ao lado dela, uma mulher um pouco mais baixa. Morena, vestia-se com calça jeans, sapatilhas e uma blusa de mangas longas, de coloração verde musgo. Andrew aproveita e maneia a cabeça por mais tempo para as duas.

- Bispo Ariel, Bispo Mon’sant...

A morena responde.

- Ductus...

Foi só então que Amanda havia notado aquelas duas mulheres, que pareciam ter andado sem fazer qualquer barulho atrás de si e de Rosa. A loira chamaria imediatamente a atenção da ruiva, mesmo estando vestida daquela forma tão estranha.

Tudo estava em relativa calma, até que o homem de aparência árabe (para Karsh e Martin, Ahmed) grita algo e começa a correr. Todos olham pra onde ele ia, e absurdamente rápido, vinha uma mulher. Uma mulher bela, mas a fúria era clara em seu semblante. Poucos metros antes dos dois se encontrarem, Ahmed começa a se mover de maneira incrivelmente rápida na direção da mulher. Adrew, Hilary e Pedro correm na mesma direção.


_____
[img][/img]
Bispo Ariel (Aparência 6)

[img][/img]
Bispo Mon'Sant (Aparência 3)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Martin - Narração

Mensagem  Martin Gutierrez Fletcher em Sex Dez 19, 2014 3:00 pm

Eles aguardam na sala durante algum tempo até que outros chegam, um casal tatuado. Não são apresentados, o que faz com que Martin se questione a razão do grupo não ter falado com eles. Podia ver, de vez em quando, os dois olhando para os “novatos” na área.

Finalmente era hora de irem e começam a se encaminhar para onde deveria estar a Brujah. Ahmed parecia bastante entusiasmado, pois seu semblante sério até exibia sorrisos, o que indicava que provavelmente aquele cara era um sádico. Encontram com duas mulheres, de fazer o pescoço de qualquer homem, ou lésbica, virar para trás só para vê-las. Com estas Andrew fala e Martin procura guardar a lembrança do rosto ao nome.

“Templário?”

Martin ainda estrava todos aqueles títulos de tratamento, questionando-se mentalmente o significado prático de cada um dos termos. A ruiva não é apresentada, mas todos pareciam observá-la mais demoradamente. Seria também uma “novata”? Questionava-se Martin.

Não bastassem essas, haviam outras duas logo atrás. E o que era aquilo?!? Que mulher simplesmente espetacular era aquela??? Sim, seu visual era bem invulgar. Parecia ter saído de algumas eras atrás. O contraste com a outra de aparência mais modesta e visual básico que seguia ao seu lado era espantoso.

“Bispo Ariel e Bispo Mon’Sant…” – Os nomes que Andrew revelava-lhe ao cumprimentar as duas.

Repentinamente a “social” é quebrada quando Ahamed grita e começa a correr. Martin olha na direção corrida desvairada de Ahmed, e então vê uma mulher correndo de maneira extremamente rápida. Parecia pronta a quebrar todos os recordes olímpicos e parecia mesmo furiosa.

“ O que se passa?”

Ele olha para Ayla, esperando pela reação dela. Pelo jeito que corriam, certamente era algum tipo de problema.

avatar
Martin Gutierrez Fletcher

Mensagens : 47
Data de inscrição : 06/11/2014
Idade : 39

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel

Mensagem  Admin em Sex Dez 19, 2014 5:26 pm

Angel vê primeiro um homem de turbante, esse já arrancando uma faca de sua cintura. É o primeiro a entrar na luta, e eles logo começam a trocar golpes. O homem dá facadas mais rápidas que os golpes de Angel, no entanto, seus cortes não surtem um verdadeiro efeito em sua carne rígida, impulsionada pelo desejo de sobrevivência. Um dos ataques de Angel passa no vazio, quando o homem se esquiva, mas o outro pega bem em cheio, rasgando o peito dele com enorme violência, e pintando uma das paredes de rubro. O homem, a princípio, fraquejou, mas ele não soltou sua adaga. Ela podia vê-lo cortar a própria palma da mão. Enquanto isso, o sangue se agitava novamente no corpo de Angel, que estava pronta pra continuar aquela briga.

_______
Angel absorveu todas as facadas.
Acertou uma garrada que fez 5 níveis de dano em Ahmed.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel

Mensagem  Admin em Sex Dez 19, 2014 5:43 pm

Com mais um poderosos golpe de suas garras, Angel corta o pescoço de Ahmed, que cai inerte, com seu corpo aos poucos se deteriorando. Agora, era hora de Angel se focar nos 3 que estavam chegando. Uma onça parda estava na frente, depois, uma mulher, e pouco atrás dela, um outro homem. Ainda impulsionada por seu sangue, Angel dá um ataque rápido em uma das patas daquela onça, causando ali um ferimento profundo, quase recebendo um golpe da outra pata daquela onça, que passa de raspão. Novamente, Angel ataca, e simplesmente destrói aquela pata, deixando-a presa apenas pelo couro e um pouco de carne, inutilizando-a.

_______
Pedro tomou 3 de dano.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel.

Mensagem  Admin em Sex Dez 19, 2014 6:00 pm

E finalmente, os outros dois chegaram. O homem que estava mais atrás faz um movimento com seus braços, e dos cantos, 4 tentáculos negros saíam, envolvendo Angel, que sentia-se perdida em meio a tantas coisas a agarrando. O que deu à onça a oportunidade de atacá-la, mas talvez por seus ferimentos, o ataque passou no vazio, deixando apenas um pequeno corte no ombro de Angel. Algo dolorido, mas que não chegava perto de atrapalhá-la. Em seguida, um soco da mulher. Porém, um soco desajeitado, que não causou qualquer dano à carne morta e resistente de Angel.

A Brujah tentou se soltar, usando sua agilidade sobrenatural pra dar mais investidas àqueles tentáculos, mas ele pareciam ser sustentados pelo próprio diabo, e não cederam à sua força. O problema verdadeiro era a moça, que se movendo tão rápido quando Angel era capaz de se mover, a agarrou, adicionando sua própria força aos tentáculos, e a mordeu no pescoço, quase arrancando sua cabeça em apenas um golpe.


_____
O grupo teve a iniciativa, então, Andrew conseguiu criar 4 tentáculos, que a agarraram.
Pedro causa um nível de dano com suas garras.
Hilary causa 5 níveis de dano com suas presas.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Angel (killer mode on) - Narração

Mensagem  Triss Stone ("Angel") em Sex Dez 19, 2014 6:47 pm

Angel sai do local em que estava presa em velocidade sobrenatural e seguia rumo a saída, quando logo ouve um grito e vê um cara correndo em sua direção. Ela sorri de forma diabólica e prepara suas garras para a briga que viria. Usando uma faca, o sujeito lhe acerta, mas nada que sequer lhe machucasse. Era sua vez de retribuir o “carinho”, mas Angel erra o primeiro golpe, o que lhe faz ficar mais furiosa e essa “energia” é bem direcionada no golpe seguinte, que quase explode com o peito do sujeito e arranca um sorriso maior da Brujah. Ainda não tinha sido o suficiente para detona-lo, mas Angel não perde a oportunidade no golpe seguinte, quando ela atinge o pescoço de seu adversário que tomba no chão, encontrando a morte-final.

– Te encontro no inferno, babaca!

Mas mal tivera tempo de cuspir no corpo do maldito, pois outros 3 chegavam para começar uma luta injusta. Uma onça é o próximo inimigo e, sempre movida por sua velocidade sobrenatural, a Brujah tentava focar-se em arrancar os membros dos inimigos, para que desta forma, incapacitasse-os rapidamente e assim ela atinge a pata da onça, quase levando uma patada da outra, mas ela consegue novamente acertar a pata, quase decepando-a. Poderia tentar dar um jeito no restante, mas os outros dois inimigos chegavam e um deles consegue começar a estragar sua festa.

“Maldito Lasombra!” – Pensa ao ver os malditos tentáculos lhe agarrando e prendendo. E grita com raiva:

– Fuck you!!!

Obviamente a covardia começaria, e presa pelo Lasombra, os outros dois covardes começam o seu trabalho. A onça lhe dá uma patada no ombro, que abre um corte ardido em seu ombro, logo em seguida vem o soco da loura, mas Angel apenas ri e exclama:

– É só isso que você consegue, bitch?!

A Brujah tenta se libertar do “agarrão” dos tentáculos, mas apesar de toda a sua força e rapidez, parecia que estava presa em um bloco de concreto. E isso seria a sua queda…

Os covardes continuam investindo contra si. A piranha maldita deve ter ficado com raiva e troca o soco por uma mordida dos infernos. Sim, uma mordida que literalmente quase leva Angel direto pro inferno. A Brujah não resiste a dor e solta um grito de pura dor. A vadia tinha sido implacável e provavelmente tinha retirado de Angel toda e qualquer chance de conseguir continuar lutando.

Estava acabado… Angel não conseguiria escapar daquele antro do Sabá, não sem conseguir curar aqueles tipos de danos. Mal sabia se conseguiria ficar de pé… sim, estava acabado, ela sabia.

Ao menos tinha derrubado mais um deles e estragado a sessão de tortura que o Arcebispo pretendia fazer. Sentia que do jeito que estava apenas mais um golpe carimbaria o seu passaporte para suas merecidas férias no inferno. Não se importava… por isso, finalmente sorriu… e riu… havia feito uma bela bagunça na casa do Sabá… e pensar que era caçada pela Camarilla… se tivesse fugido também teria sido caçada pelo Sabá… sim, era hora de partir. Já havia se divertido bastante em sua não-vida.

avatar
Triss Stone ("Angel")

Mensagens : 14
Data de inscrição : 16/11/2014
Localização : Around the world...

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Angel - Martin, - Karsh - Amanda

Mensagem  Admin em Sex Dez 19, 2014 7:13 pm

- Ahmed!!!

Disse a loira, se abaixando, enfiando suas mãos nas cinzas formadas pelo homem árabe. O Lasombra manteve seu olhar em Angel, sem aliviar aqueles tentáculos. Não que fosse necessário. A Brujah estava fraca, com sua não-vida por um fio. Estava resignada. Não havia conseguido escapar, mas ao menos, sua vingança estava feita. Seu amado irmão podia descansar em paz. E até mesmo um de seus algozes estava caído. Ela havia marcado sua passagem naquele lugar. A onça se transformou um homem, e era Pedro, aquele antes rezava. Sua mão estava pendurada pela pele. Ele não falou nada, apenas maneou sua cabeça para Angel. A loira deixava gotas de sangue caírem de seus olhos sobre a pilha de cinzas.

- E a reunião está encerrada...

Disse em voz baixa a Bispo Mon’sant.

- Vamos, Ariel.

Ela disse, se virando e se afastando dali. A belíssima loira lançou um pequeno sorriso para todos e saiu dali, acompanhando a outra. Se alguém olhasse, as veria entrando em uma Mercedes, que logo deu partida. A mulher morena, Rosa, deu uma risada baixa.

- Essa idiota achou mesmo que sairia daqui na base da porrada?

Ayla e Christine permaneceram caladas. Os dois, o homem barbudo e a mulher tatuada, estranhos a todos os recém chegados, aproximavam-se do trio que havia derrubado a Brujah, mas sem falar nada. Pareciam se aproximar só para garantir que ela não faria mais nada.

Martin e Amanda com certeza se sentiriam assustados com aquilo. Aquele foi um combate violento, regado a muitos sangue. Uma violência dificilmente igualada por humanos, e até mesmo por animais selvagens. Aqueles seres nos quais haviam se tornado pareciam ser mais selvagens do que qualquer fera na natureza.

- E ele chegou. Aquele, Martin, é o Arcebispo.

Disse Ayla, quando do mesmo lugar que veio a Brujah, vinha um homem loiro, em roupas tipicamente medievais, negras, e um braço protegido por armadura, uma espada em sua cintura. Suas feições estavam sérias. Ele deu a volta pelo corpo da Brujah, acenando negativamente para a mesma. Ele diz, com sua voz belíssima.

- Jogastes fora sua vida, Angel. A chance de transcender, conhecer a verdade, tornar-se melhor do que jamais foi. Está além de minha possibilidade de intervenção. Agora, seus crimes contra a Espada de Caim tornaram-se demasiadamente malignos.

Ele olhou para Hilary, que havia calado seu choro. Angel simplesmente não cosneguia falar. Sua garganta estava rasgada. O ar apenas saía pelo buraco feito pelas presas da loira.

- Levante-se, criança. O sangue em sua boca indica que foi a responsável pelo estado de nossa invasora... Levante-se, e fortaleça-se através do sangue dela.

A loira se levantou, aproximando-se de Angel. Seu olhar era furioso. Sem qualquer cerimônia, travou seus dentes no que sobrou do pescoço de Angel, drenando seu sangue com vontade. E drenou, drenou, drenou... Até Angel sentir que estava partindo. Naquele momento, sentiu uma estranha ligação com aquela a havia ensinado tantas coisas. E tudo ficou preto.

Para Martin e Amanda, seria estranho ver um vampiro bebendo do outro.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Amanda - Narração - Martin - Karsh

Mensagem  Amanda Compton em Sab Dez 20, 2014 2:13 pm

Amanda finalmente havia chegado aonde deveriam chegar, ao menos era aquilo que a ruiva imaginava... Um lugar bem elegante, uma mansão, uau! Não que nunca estivera em uma, esteve morando na de seu pai nos últimos anos, mas aquela mansão tinha mais classe que a de seu pai. Ao chegar deparou-se com algumas pessoas, dentre elas um homem que lindíssimo que fez a ruiva olhá-lo como uma loba faminta mordiscando levemente o lábio inferior imaginando como ele a pegaria de jeito na cama, ou no sofá, ou no chão.... Onde fosse. Tão logo percebeu que todos a olhavam um pouco após chamarem Rosa de "Templário". Ela olhou cada um deles a encarando, esboçou um sorriso cativante e acenou com os dedinhos:

- Olá...

Não foi apresentada... Que falta de educação, assim como ninguém se apresentou à ela, então que todos se fodam!

Sem perceber, um homem que parecia ter vindo do mundo árabe cumprimenta pessoas que ao perceber, eram mulheres tão lindas, tão deliciosas que fariam a ruiva a perder o fôlego se estivesse com o seu hábito de respirar ativo. Ela ficou estática por alguns minutos e não interessava o quão excêntrica aquela mulher se vestia, a ruiva imaginava as maiores safadezas, sacanagens e bizarros fetiches das formas mais depravadas que uma pessoa poderia imaginar, esboçou um sorriso novamente ainda maior... Homem, que homem o que! Aquela loira seria um prato cheio para uma semana inteira, talvez um mês inteiro!!! Segurou lamber seus lábios e juntou as pernas levemente na ideia de tentar conter o tesão que começava a sentir subindo como labaredas malditas desde seus pés até seu rosto afável e imaculado.

As perversas imaginações de Amanda foram interrompidas pelo grito do árabe que corria na direção de uma porta e logo em seguida uma mulher muito bonita começou a atacar, mas de repente uma onça surge no meio da sala e Amanda chega a dar um passo para traz quando a vê, uma coisa horrível, uma batalha sangrenta envolvendo uma espécie de tentáculos negros saindo do nada agarrando aquela mulher furiosa com garras tentando se libertar, então ela mesma é atacada levando uma mordida que quase foi capaz de arrancar seu pescoço inteiro fora. Amanda ficou em shoque e tapou a boca contendo o próprio espanto de se propagar na sala, até que finalmente tudo se acalmou.

A mulher estava contida e quase morte, com certeza... Até que um homem de aparência divinamente deliciosa apareceu, mas ainda assim era dificil ignorar aquela cena, assim Amanda ficou dividida em imaginar perversões extremas com aquele outro homem loiro e a coisa horrível que acontecia em sua frente. Parecia que haviam dando uma segunda chance pra aquela mulher, Amanda tentava imaginar que espécie de segunda chance, mas via que a loira estava começando a sugá-la na parte do pescoço que estava ainda intacta. Amanda nunca viu aquilo, vampiros se alimentarem de outros vampiros, imaginou que isso não seria certo no mundo deles embora fizesse sentido uma vez que os vampiros tinham de ter o sangue em seu corpo.

Só depois de tudo aquilo, foi que Amanda reparou na doutora, a sua médica psiquiatrica que estava ali.

"O que??? o que a doutora está fazendo aqui??? Ela é uma vampira também???"

Estava impressionada, e dessa vez não parava de olhar para a sua médica.
avatar
Amanda Compton

Mensagens : 35
Data de inscrição : 01/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Martin - Narração

Mensagem  Martin Gutierrez Fletcher em Dom Dez 21, 2014 8:03 pm

O que acontece a seguir parece uma cena de filme aos olhos do recém-criado vampiro.

Movimentos em velocidade jamais vista por Martin, Ahmed perdendo o duelo com a vampira ensandecida e virando um monte de cinzas, um vampiro onça, tentáculos de escuridão aprisionando a inimiga que é literalmente destruída apenas com uma simples mordida da lourinha Brujah.

Martin estava pasmo e até mesmo assustado. Já tinha visto muitas brigas na cadeia, violência explícita, mas aquilo ultrapassa e muito o que de pior já tinha visto. Seus olhos deviam estar arregalados, e apenas quando Ayla fala, chamando a atenção para o homem que surgia, após a inimiga ser subjugada por aquelas coisas negras que Andrew manipulava.

“Então este é o Arcebispo…”

Pensa Martin enquanto o vampiro parece dar a sentença de morte para a Brujah da Camarilla. Hillary chorava sangue e o Arcebispo diz para ela se fortalecer através do sangue da vampira derrotada. Martin não entende direito, mas então ele vê Hilary que cravava suas presas na tal Angel.

“Ela está sugando o sangue dela?”

Pensava o novato sem compreender direito. Bem, sabia que precisavam de sangue, mas pensava que era só dos humanos. Afinal, bebiam também sangue vampiro…

avatar
Martin Gutierrez Fletcher

Mensagens : 47
Data de inscrição : 06/11/2014
Idade : 39

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão do Arcebispo - Zona Norte

Mensagem  Karsh Von Bredtch em Ter Dez 23, 2014 3:38 am

Maldição pragueja o Demonio mentalmente quando verifica a movimentação. Algo deve ter dado muito errado... Nao sabem tratar um prisioneiro como se deve... cada vez mais ele percebia a fragilidade daquela célula da seita...

Prisioneira deles... Problema deles...

Karsh acompanha o jogo de garras da Cainita e esboça ate um sorriso quando a mesma demonstra chances de fazer frente... Mas sua malignitude se demonstra mesmo quando ela cai perante seus irmãos de Seita...

Enquanto e sugada ele se aproxima do arcebispo. ..

- Me permita transformar essa penalidade de Morte Final a uma pena mais excruciante... Posso modelar seu corpo e sua vontade aos seus desígnios Vossa Santidade
avatar
Karsh Von Bredtch

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Martin, Karsh e Amanda

Mensagem  Admin em Sex Dez 26, 2014 2:44 pm

Amanda tomava aquele grande susto: sua psiquiatra, de poucas horas atrás, estava ali! Quem diria, que uma vampira poderia trabalhar como médica? Afinal, para ela estar ali, tinha que ter uma vampira! A ruiva finalmente vê o olhar da mulher em sua direção. Assim como antes, sem qualquer expressão que pudesse dar uma dica do que ela pensava sobre a presença de Amanda naquele lugar.

O clima ali era pesado. Diante dos olhos de todos, a invasora começava se transformar em uma pilha negra de ossos e cinzas, enquanto a loira ria, com sangue vazando por sua boca, olhos e ouvido. Ela cambaleia um pouco em sua risada, até cair assentada no chão, levando a mão à cabeça e passando os dedos entre os cabelos, sujando-os de vermelho. Ela ainda ria, uma visão bem estranha pra qualquer um que não fosse familiarizado com aquilo. Ela parecia estar sob o efeito de pesadas drogas. Até o momento em que ela se acalma, ficando em silêncio no seu canto. A atenção de todos voltava-se pra ela, até o Arcebispo voltar seus olhos para Karsh. O homem diz.

- Ela já estava além de qualquer misericórdia, Karsh. A dor ensina, a dor eleva, e ela não era mais digna de qualquer compreensão. Ela aceitou sua morte, buscou por ela, e agora, tudo o que tem é o esquecimento, o Oblívio. A prisão da alma.

Ele pigarreou.

- Que fique decretado. Ela nos mostrou que os “Membros”, aleijados espirituais, ignorantes de tudo que os cercam, não são aptos a qualquer tentativa de iluminação, e além de inaptos, não são merecedores de tamanha misericórdia. Caso se deparem com um deles, dentro de nossos domínios, vocês devem derrubá-los. Se possível, os tragam a mim. Não para iluminação, mas para interrogatório. Depois disso, a alma do invasor pertencerá àquele, ou àquela que o trouxe até mim, como um prêmio justo. Espalhem essa notícia aos ventos. A partir dessa noite, tolerância zero.

Todos assentem. Nesse momento, Rosa, a belíssima morena que chegou com a ruiva, se pronuncia.

- Meu Senhor, eu trouxe a ti, uma promissora jovem... Muito promissora.

O Arcebispo então olha para Amanda. Um olhar analítico, dizendo em seguida.

- Hm... Isso, nós veremos. Rosa, Ayla, sigam-me, e tragam convosco vossa progênie.

E ele deu suas costas, voltando para o lugar de onde veio.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 186
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário http://rageacross.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Rosa - Amanda

Mensagem  Rosa Dellariva em Sex Dez 26, 2014 2:46 pm

Quando o Arcebispo se afasta, Rosa se vira para Amanda, dizendo em voz baixa.

- Comporte-se, Amanda. E siga-me...

E coloca-se a seguir o belíssimo homem


Última edição por Rosa Dellariva em Sex Dez 26, 2014 2:48 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Rosa Dellariva

Mensagens : 2
Data de inscrição : 01/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ayla - Martin

Mensagem  Ayla Adrieux em Sex Dez 26, 2014 2:48 pm

Ayla finalmente fala, depois de todo aquele incidente

- Vamos, Martin. Lembre-se das “dicas de etiqueta” dadas há pouco.

E coloca-se a caminhar atrás do Arcebispo.
avatar
Ayla Adrieux

Mensagens : 7
Data de inscrição : 05/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Amanda - Narração - Martin - Karsh

Mensagem  Amanda Compton em Sex Dez 26, 2014 6:13 pm

Amanda ainda estava chocada com a cena, ver uma mulher virar uma espécie de gosma, ou cinzas, ou sabe-se lá o que era aquilo, não era algo que se via todos os dias, era algo que nunca pensou em ver a não ser em filmes Thrash, tipo aquele da Centopéia Humana, filme de horrível produção porém divertidamente bizarro. Ainda assim, a recém-criada continuava dividindo a atenção para aquela médica que não era médica coisa nenhuma mas sim uma vampira. Seus olhos se encontravam mas ela parecia indiferente ao ver sua paciente ali, não mudou muita coisa desde que foi atendida por ela, continuava inexpressiva e sem sal.

Viu quando o outro esquisitão com forte sotaque alemão e olhos de brilhantes pediu para fazer alguma coisa com ele, mas o mister universo de dar água na boca da ruiva parecia não permitir falando algo sobre dor, o que fez a ruiva imagina coisas indecentes, novamente. Sua voz fazia Amanda imaginar mais cenas pervertidas. Logo ele decretou algo que a vampira não entendeu direito, algo sobre direitos e prêmio, pareciam que estavam em temporada de caça aos "Membros", deu a entender no final que eles tinham algum propósito religioso... Só esperava que essa religião de vampiros não interferisse em suas necessidades, mas imaginou que talvez não... Não faria sentido vampiros moralistas.

Logo, Rosa apresenta Amanda como uma jovem promissora, não tinha como negar que a ruiva adorou o que ouviu, e ter os olhos profundos daquele... "Arcebispo" fitando os seus foi o céu na terra, estava contendo-se para não flertar com aquele homem imediatamente a fim de levá-lo para cama e começar loucuras sem fim e sem limites. Ele ainda queria por à prova o potencial de Amanda e no calor do desafio, a recém criada adorou, e tinha uma motivação muito grande para ter um papel importante em tudo aquilo. Ir pra cama com aquela delicia de homem, e quem sabe não levaria aquele outro junto, (Martin) e pensando bem... Talvez aquele esquisito (Karsh) soubesse umas coisas diferentes na hora do bem e do bom...

Amanda assentiu respeitosamente com um sorriso malicioso para o "Arcebispo", e logo depois Rosa pediu para que a ruiva se comportasse, o que ela pensou.

"Vou tentar... Hi hi..."

Amanda seguiria aquele homem e Rosa, segurando-se para não ficar encarando aquela bunda que a chamava para dar-lhe uma mordida.
avatar
Amanda Compton

Mensagens : 35
Data de inscrição : 01/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão do Arcebispo - Zona Norte

Mensagem  Karsh Von Bredtch em Sex Dez 26, 2014 9:28 pm

De fato... A perda de um ótimo material para a prática da verdadeira arte, pensa o Demonio...

Sem requinte. . Muita força e nenhum meio de canaliza-la. Karsh se sentia no meio de infiéis da camarilla... Uma pena dessas devia ser dedicada a honra de Caim... O Arcebispo era fraco como pastor de almas, ingrato ao poser que lhe fora outorgado.

Com esses pensamentos o Tzimisce acompanha aquele séquito de amaldiçoados
avatar
Karsh Von Bredtch

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/11/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Martin - Narração

Mensagem  Martin Gutierrez Fletcher em Sab Dez 27, 2014 11:17 am

Eram surpresas atrás de surpresas. Martin literalmente arregala os olhos quando começa a ver a morena que Hilary tinha bebido o sangue, simplesmente transformar-se em cinzas e Hilary parecia completamente ensandecida, com sangue a escorrer dos seus olhos, boca e ouvidos. Aquela era uma cena digna de pesadelos e Martin sente um leve temor dentro de si. O que realmente ser um vampiro significava? Eles pareciam verdadeiros monstros! Era naquilo que Martin desejava se transformar?

Engoliu em seco. Talvez tenha aceitado mesmo um pacto com o demônio e só agora começava a ter os primeiros vislumbres de onde tinha se enfiado e no que iria se tornar. Bem, de qualquer forma, isto ainda era melhor do que ter morrido da injeção letal no maldito presídio, não era? Sim, era, afinal, já tinha perdido, há muito tempo atrás, a sua chance de entrar pelo portão da frente dos céus. Aumentar um pouco a sua conta de más ações não era assim tão mau…

Ele estava entretido em seus pensamentos enquanto o Arcebispo falava com Karsh e em seguida o Arcebispo fala para seguirem-no. A jovem ruiva também era uma novata como ele pelo que percebera. Ao ouvir as instruções de Ayla, Martin assente, apenas meneando a cabeça e começa a acompanha-la.

Não fazia idéia do que viria pela frente, mas esperava que não fosse nada tão impactante como o que acabara de presenciar.

avatar
Martin Gutierrez Fletcher

Mensagens : 47
Data de inscrição : 06/11/2014
Idade : 39

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mansão do Arcebispo - Zona Norte

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum