Ruas – Região Central

Página 3 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 11:28 am

Quando Maya chega ao lado da idosa, a mesma é empurrada, caindo assentada no chão, mas pela idade, acaba soltando um choroso grunhido. O sujeito joga a vassoura para longe, aproximando-se da garota com os braços um pouco abertos, como se tentasse intimidá-la.

- E vai fazer o quê? Heim?

Terminou a frase dando um empurrão no ombro esquerdo de Maya. Quando acabaram de engolir a ração dada, os cães se colocaram em estado de alerta. Podiam sentir a tensão que acontecia ali, e mais uma vez, Maya tinha um gosto da fidelidade dos cães, que se aproximaram de seu dono, rosnando na direção dela. Ainda não haviam atacado. Naquele momento, pareciam querer apenas intimidá-la. O sujeito diz em uma gargalhada.

- Tá vendo? O dono sou eu! Pega!

E mostrando total descontrole emocional, ele se abaixa, dando um tapa nas ancas de dois dos cães, que atiçados por isso, avançam em Maya em latidos e rosnados. O terceiro os acompanha. A idosa, por ser conhecida dos cães, foi ignorada pelos mesmos. Os cães atacam suas pernas, na tentativa de derrubá-la.

--

Bem, agora começaremos o processo da transformação!

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Dom Jan 20, 2013 11:48 am

Aquele era mesmo um idiota muito covarde! Maya não se intimida com os cães, já havia sido mordida algumas vezes, mas os pobrezinhos apenas eram leais ao dono, ainda que tivessem o imenso azar do monte de estrume que tinham como dono, e, a fim de não machucá-los, pois, no final, eram inocentes, diz-lhes:

-- Calma, garotos, eu sou sua amiga, não vou fazer mal à vocês… só ensinar à esse covarde a não bater em velhinhas…

Então, de repente, Maya mira o saco do covarde para um golpe de kick boxing, e solta um poderoso chute. Depois disso, procuraria apanhar a vassoura para tentar manter os cães longe dela sem que precisasse machucá-los. Aquilo estava indo muito além do que esperava, não gostava de agir com violência, mas certos covardes só entendiam as coisas quando alguém lhes mostrava que não eram assim tão bons...
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 12:16 pm

Apesar da tentativa de acalmá-los, os cães pareciam possessos. Claramente treinados como cães de guarda, e até mesmo de ataque, endurecidos pelos maus tratos. O sujeito, distraído, acaba tomando aquele chute, ajoelhando-se imediatamente pela dor. Seus gritos apenas enfureceram mais os cães, e erguer uma perna para atacar certamente ao foi a melhor opção de Maya no que dizia ao equilíbrio. Com a investida dos cães, acabou sendo derrubada. A vassoura estava a pouco mais de um metro de distância do alcance do braço da jovem, que era atacada pelas criaturas que sempre esteve disposta a arriscar a vida pra proteger. Dois deles atacam suas pernas, e um terceiro busca por um dos braços. Os rosnados são ensurdecedores. A velha tenta se aproximar para livrá-la do ataque.

- Não!! Ela quer ajudar!!

Maya podia sentir os dentes rasgando a sua calça e penetrando na sua pele e carne, que é puxada pelas mandíbulas fortes dos cães. Ela podia ter se esquecido, mas seu subconsciente se lembra bem do perigo representado por predadores, e estar sendo literalmente “comida viva” a regrediu ao período bem anterior à modernidade, onde dívidas, embaraços em redes sociais, problemas com a lei, nada eram em comparação ao terror de estar entre as presas de um carnívoro.

- Cala a boca, velha! A vadia vai pagar!

Disse o sujeito, começando a se levantar com dificuldade, com os olhos marejados e ainda bem fracos Ao perceber que ela se aproximava da vassoura, a chutou para longe. Aquilo dissolveu as esperanças de Maya de afastar os cães sem machucá-los, e aquilo despertou um impulso em si. O cheiro do próprio sangue, os rosnados. Ela podia sentir cada artéria de seu corpo pulsar forte com as batidas do coração, e naquele chão de terra sujo, o corpo começou a mudar, estalando ossos e retorcendo carne. Ao ver aquela cena, a velha fez um sinal de cruz, começando a rezar enquanto se levanta com dificuldade. Já o sujeito saca uma arma, apontando-a para Maya, claramente assustado. Até mesmo os cães começaram a parar o ataque, sabendo que se levantava de dentro da jovem um terror muito maior que eles.

- Que bosta é essa?!?!?

----------------

Agora, pode interpretar a mudança. Ela vai acabar a forma Crinos com quase 2,90 de altura, e muito puta da vida. Não serão feitos testes. Só matar todo mundo com bem entender.

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Dom Jan 20, 2013 12:51 pm

As coisas fugiam completamente ao controle, e Maya então vê-se presa em uma desesperadora cena de ataque feroz daqueles a quem ela mesma tanto defendera na vida. Ainda assim, não podia culpa-los, haviam sido visivelmente treinados. A velhinha ainda tentava ajudá-la, mas, de repente, tudo dentro de si se fundia num ódio tão grande quanto jamais sentira. Talvez fosse o cheiro do próprio sangue, a cara nojenta do filho da puta que adorava maltratar os que “pareciam” mais fracos do que ele mesmo… Mas o ódio dentro de si se avolumava de uma forma tão intensa, ver a covardia daquele monte de estrume em forma de gente e sentir sua carne rasgada , dilacerada pelas mandíbulas dos cães que alimentara, exerce sobre ela uma pressão emocional nunca antes sentida. Fato era que, fosse pela pressão emocional ou não, nada mais parecia ter importância, tudo parecia fugir ao seu controle.

De repente, era como se uma fera dentro de si clamasse por vingança, e é quando começa a sentir seu corpo modificando, estendendo-se, ganhando formas e contornos de uma imensa besta. Ainda procurava pensar, ante tudo o que ocorria, toda a modificação que acontecia. A besta rugia dentro de si e clamava pelo sangue deles todos! Já não conseguia sequer distinguir a pobre senhora que tentara ajudar-lhe, nada mais importava – naquele instante, tudo o que faria seria destroçar a todos os que haviam despertado o lado mais selvagem e bestial de si mesma, que ela própria desconhecia.

Os cães lhe soltavam e afastavam-se, e o canalha parecia petrificado. A criatura que agora era Maya exigia seu sangue de volta, mas em quantidade imensamente superior ao que lhe fora derramada, por ordem daquele canalha, ao que encontra nele o seu primeiro alvo, talvez o que mais lhe daria prazer por estraçalhar. Seus imensos braços se erguem, e as garras que possuía vão certeiras de encontro ao peito dele. Em breves segundos, o homem sem coração ficava literalmente como demonstrava ser, enquanto trazia na garra da “mão” direita, o coração ainda pulsante do canalha. Não satisfeita, a outra mão passa-lhe pelo pescoço, fazendo com que a cabeça rolasse pelo chão.

A criatura rosna com visível satisfação, enquanto leva à boca o coração que dava as últimas pulsações, comendo-o em apenas uma “bocada”. Mas queria mais! O doce sabor do sangue lhe aguçava ainda mais a fome até então adormecida, quando, num giro rápido crava as garras na barriga da velha senhora, matando-a instantaneamente, retirando a mão de dentro da mulher, não sem antes trazer junto suas entranhas e cheirá-las com avidez, atirando-as para o canto.

É então que repara nos cães, que, juntos naquele canto onde jogara as entranhas, pareciam refestelar-se nos restos da velha mulher, e com um novo e estridente urro projetado pela imensa bocarra, lança-se sobre eles, esmagando-os com o peso de uma criatura de pouco menos de 3 metros de altura e imensa massa muscular, abocanhando-os um por um.

Ainda olha para os lados, e somente após não ver mais qualquer coisa mexendo-se, deixa-se cair ao lado dos cães trucidados, tendo, finalmente sossegada, sua sôfrega sede de sangue.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 1:04 pm

As vítimas não tiveram a mínima chance. Os cães foram os únicos a tentar lutar, mas o único que chegou a morder deve seus dentes de encontro a um couro tão duro quanto uma malha de ferro. Após destroçar qualquer resquício de vida naquele quintal, Maya é atraída para dentro da casa pelo estranho som de um telefone, arrebentando a porta e a parede ao redor dela sem qualquer dificuldade. Mas lá dentro, não havia nada. E aos poucos, o impulso assassino foi a deixando em paz, até que a sensação de segurança retornou à sua mente, e com ela, o sono.

--- FIM DE CENA
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 6:40 pm

O despertar de Khloe fora vagaroso, quase sereno. Mas a serenidade acabou quando ela se lembrou da situação que vivera há pouco tempo. Para ela, apenas alguns instantes atrás. Não se lembrava do que fez na poderosa Crinos, mas possuía nebulosas lembranças sobre o que aconteceu antes disso. Ela podia sentir algo quente e úmido em sua face, como o passar de uma toalha molhada em água morna. Ao abrir os olhos, ela veria que estava sendo lambida por uma loba impecavelmente branca, com olhos de um azul profundo, cuja face ocupava quase todo o seu campo de visão, pela proximidade.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Olhos Cinzentos

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 6:40 pm

Olhos Cinzentos acordou com um familiar, mas odiado e temido som: o de um motor de carro. E pior de tudo, o som que ouve quem está dentro do veículo. Ao despertar, veria em um lugar escuro, fechado. No canto oposto estavam cerca de 5 lobos, conhecidos por ele durante toda a sua vida, mas agora pareciam desprezá-lo, temer sua proximidade. Eram aqueles que tinham sobrevivido à sua violenta Primeira Transformação, ao contrário da outra metade.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 6:43 pm

Maya estava desnorteada, acordando preguiçosamente no que pensava ser a sua cama. Não era tão diferente, afinal de contas. Macia, limpa, tudo como deve ser. Mas as lembranças súbitas daquela casa, daqueles cães, daquela velinha e daquele bastardo logo a fizeram despertar de vez. Estava em um modesto quarto de hotel, com 3 pessoas dentro dele: uma mulher de estatua média, beirando 1,70, claramente mexicana por sua aparência latina. Vestia-se de maneira simples: um vestido não muito longo, de cor negra. Ao lado dela, estava um sujeito de aparência não muito amigável, com um corte de cabelo ao estilo militar. A camiseta branca que usa expõe as várias tatuagens nos braços. O terceiro é um rapaz negro, e até mesmo um pouco gordinho, que estava gargalhando alto enquanto olhava para a televisão. Foi o primeiro a reparar que ela havia despertado.

- Aí, a gente fina acordou!








avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 6:43 pm

Calixto não sabia dizer se estava dormindo ou acordado. Sua testa ardia, mas o resto do corpo parecia enfiado em uma banheira de gelo, transpirando em quantidade. Sentia uma formigamento intenso em alguns locais de seu corpo, que se tocasse, sentiria grandes rasgos em sua carne. Os sons estavam bem ofuscados. Ao seu redor, podia ouvir gritaria, e até mesmo alguns estranhos rugidos, embora sua mente estivesse tão debilitada que mal podia abrir os olhos.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Dom Jan 20, 2013 7:43 pm

Acordando, em um estado febril, que não se distinguia em nada de um sonho, Calixto tenta concatenar os pensamentos, colocando as mãos para fora do que parecia ser uma banheira de gelo, e colocando as mãos no rosto, descobrindo que suava em bicas, por entre flashes mentais de um levantar comandado, uma criatura vil contando fábulas e essa espécie de despertar insólito, finalmente pensa:

"Que peça é essa que os espíritos dos sonhos estão me pregando? Terei sido drogado pelos malditos da Extracts?"

E tocando o peito rasgado, sente algo de dor... e quando seus ouvidos fogem do apito agudo da loucura que se lembrava, uma nova insanidade parece rodeá-lo, com rugidos, gritos e muito mais. E em um esforço descomunal tenta abrir os olhos e focar em algo que parecesse fazer sentido.
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Dom Jan 20, 2013 7:55 pm

Maya despertava para mais um dia em sua confortável cama. Aos poucos começa a ganhar a consciência, mas acompanhada dela, lembranças desesperadoras começam a invadir-lhe a mente, quando arregala os olhos, e vê-se num ambiente estranho, com mais outras 3 pessoas que eram-lhe plenamente desconhecidas. Uma mulher e dois homens, sendo que um deles anuncia o seu despertar para os outros, referindo-se à ela como “gente fina”.

“Sequestradores???”

Instintivamente, e sabendo-se algo vestida (sentia-se algo vestida), levanta-se da cama de um salto, e colocando-se em posição de luta fala:

-- Quem são vocês? O que é que eu estou fazendo aqui? Onde estou?

E aguardava por respostas.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Dom Jan 20, 2013 8:17 pm

Khloe parecia despertar, pouco a pouco, de um longo sono. Sua consciência retornava de forma preguiçosa, até que sua mente é ocupada, de uma única vez, com as imagens de sua mãe e de seus bizarros acompanhantes, naquele beco escuro. Fora tudo um pesadelo?

A consciência, ainda entorpecida, torna-se mais presente quando algo quente e úmido passa por sua face e ela se assusta ao lembrar da língua hedionda da vampira de seu pesadelo, mas ao abrir os olhos, sente seu coração acelerar, ao ver um lobo de cara branca e olhos azuis?!

“Lobo?!? What a fuck!?”

Fecha novamente os olhos. Algo muito estranho estava acontecendo. Só poderia estar muito confusa, ou quem sabe ainda dormindo?

– Eu estou sonhando, isto é apenas um sonho, eu vou acordar em 10, 9,8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1…

Permanece de olhos fechados até o fim da contagem e então abre-os de novo.

Se o que estava a sua frente era realidade, ela realmente não sabia mais o que estava acontecendo.

avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 9:01 pm

Quando Calixto conseguiu recobrar um pouco mais da consciência, pode ver que algo como uma luta acontecia ali. Estava em um lugar escuro, como um túnel de esgoto. Aos poucos, o foco foi voltando à sua visão, e pôde observar uma cena curiosa: dois dos antigos espíritos homens-lobo dos contos de sua tribo: um alto o bastante para precisar ficar curvado ali, com uma pelagem avermelhada, embora o peito e a parte frontal do pescoço tenham uma coloração branca. O outro é menor, em uma cor castanha um pouco rajada de cinza. Os dois apreciam atacar horrendas criaturas, como cadáveres ambulantes. Alguns desses caíam diante dos enormes animais, embora alguns ainda conseguissem atacá-los com força monstruosa, atirando o menor deles contra a parede do lugar. O cheiro é ofensivo, uma mistura de dejetos humanos, lixo e decomposição.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 9:10 pm

- Sequestradores? KKKKKK!!! A mina tá doida!

Disse o jovem negro, gargalhando, ainda assentado em seu pequeno sofá. O homem que acompanha a mulher se aproxima de Maya, acenando negativamente com a cabeça, dizendo com sua voz baixa, mas marcante.

- EI, relaxa aí. Não vamos transformar isso em algo desagradável.

A mulher se aproximou, colocando uma mão no ombro dele e o puxando um pouco para trás, como se quisesse acalmá-lo ou algo do tipo. Ela mostra um sorriso caridoso, começando a dizer de forma doce, mas não muito.

- Não, querida. Não é um sequestro. Você apenas despertou para algo que há muito estava oculto em seu âmago, e no de seus ancestrais. Sabe, seu desejo de proteger não é por acaso. Eu também sinto. Todos aqui sentimos. É o mais nobre dos chamados.

avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 9:27 pm

- Felizmente, não é um sonho.

Foi o que disse uma voz não muito baixa. Seu tom mostrava até um certo divertimento, na verdade. Assim que a loba recuou, Khloe poderia ver um sujeito alto, de aparência magra, mas não frágil, de cabelos castanhos escuros e olhos verdes. Ao lado dele a loba se assentou. O mesmo veste uma calça que parecia ser de couro, não muito justa e costurada grosseiramente. Perto dali, um rapaz de não mais de 19 anos parecia olhar o que acontecia ao redor. Loiro, com algumas tatuagens em cor azul em seu corpo, em especial no braço direito, uma espiral desce do ombro ao pulso, e algo em suas costas que parecia a cabeça de um cervo, com seus poderosos chifres azuis se projetando na direção dos ombros. Esse veste uma calça jeans. Khloe estava completamente nua.

- Pela primeira vez em sua maldita vida, não está vivendo em um sonho. Bem vinda à realidade que sua condição humana sempre negou.

E o mesmo ergueu os braços, chamando a atenção para o ambiente. Ainda lembra o centro da Cidade do México, mas de uma forma bem diferente. Os prédios apreciam cobertos e intercalados com enormes teias de aranha, tecidas e cuidadas por gigantescas aranhas de pelos prateados, que ignoram todo o resto, buscando manter apenas a homogeneidade das teias. Além das teias, os prédios mostram infiltrações negras, e na base, estranhas espécies de fungos crescem, e até mesmo alguns tentáculos surgem da terra, se movendo como larvas se alimentando de um pedaço de carne. Perto dali, ratos do tamanho de gatos, completamente negros e com estranhos olhos verdes se esgueiravam pelos cantos, se afastando daquele grupo.



A APARÊNCIA DO LUGAR




avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Maya - Narração

Mensagem  Maya Moreno em Dom Jan 20, 2013 9:28 pm

A reação daquelas pessoas eram estranhas, mas é a resposta da mulher, que, por mais que lhe parecesse mais “meiga”, soava-lhe como insanidade.

“Estarão chapados???”

Então ela fala:

-- Como assim, chamado??? Não estou entendendo do que vocês estão falando… Na verdade, tenho um apagão na minha memória do que aconteceu ontem… Está tudo tão confuso…! Que chamado é esse?

Ela desfaz a posição de combate, mas continua alerta a qualquer movimento que eles pudessem fazer. Entretanto, encontrava-se confusa, muito confusa.
avatar
Maya Moreno

Mensagens : 85
Data de inscrição : 19/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Olhos-Cinzentos - Narração

Mensagem  Noh-Tante em Dom Jan 20, 2013 9:37 pm

* Começa a se debater dentro da caixa *
avatar
Noh-Tante

Mensagens : 41
Data de inscrição : 17/01/2013
Idade : 26
Localização : México

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Dom Jan 20, 2013 9:46 pm

Começando a enxergar, Calixto imagina ter certeza que tinha um delírio, espíritos lobos ancestrais lutavam contra os zumbis dos filmes gringos, de forma inimaginável.

"Os malditos brancos poluíram até meus sonhos com seu lixo cinematográfico... Mas se estou consciente do sonho, deve ser algum tipo de mensagem dos espíritos. Preciso sair da paralisia e atacar essas bestas, salvando os espíritos dos antigos."

O índio tenta sair de onde estava, e talvez ajudar os espíritos a vencer os mortos-vivos estadunidenses, naquilo que parecia ser um sonho significativo.
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Maya

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 9:46 pm

- O chamado, querida, de uma terra moribunda. O chamado do resto de justiça que existe nesse mundo! Eu sei, vai demorar a se acostumar. Os erros de nossos ancestrais refletem uma imagem negativa até hoje. O cinema, sabe...

Ela disse. Subitamente, começou a mudar. Seus músculos e ossos ficaram maiores, os cabelos cresceram. Os pelos do corpo ficaram grandes e grossos. As unhas cresceram, tornando-se curvas como garras. A face se tornou angulosa, com sobrancelhas protuberantes, assim como uma poderosa mandíbula. Uma aparência que Maya poderia se recordar de qualquer documentário ou imagem de homens de neanderthal, embora ela tivesse algumas feições claramente inumanas, como orelhas pontudas. Os músculos são os de uma fisiculturista profissional. A voz saiu mais grave e mais gutural do antes.

- É hora de começar a acreditar em muitas coisas que ainda não conhecia. Você está no meio disso tudo.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 10:00 pm

Infelizmente, para Calixto, aquilo não eram um sonho. Ao tentar se levantar aquilo que aprecia uma espécie de carrinho de mão, uma das criaturas o segura, levantando-o com enorme facilidade. Sua bocarra se abriu, apresentando aquilo que pareciam fileiras de dentes de tubarão, com dois deles maiores que os demais. Mas ela não pretendia matá-la, e sim tirá-lo dali, o que demonstrou arrastando-o para longe. Pelo menos,a te um dos enormes homens-lobo atravessá-lo o peito com suas garras e enormes dedos, transformando a criatura em um cadáver de verdade, que logo se transformou em cinzas. Quando o ultimo deles foi morto pelo menos, o mesmo se preparava para uivar, mas foi repreendido com um chute pelo maior. O outro começou a mudar, tomando a forma de um homem ruivo, vestindo uma bermuda camuflada surrada. Sua voz é rígida e firme.

- Não se mova muito. Vamos tirá-lo daqui e dar um jeito nessa merda.



avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Olhos Cinzentos

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 10:03 pm

Ao se debater, Olhos-Cinzentos acabou fazendo com os que os outros se encolham no canto daquele lugar. O barulho chamou a atenção dos que estavam fora dali. Uma pequena janela se abriu, deixando um pouco de luz entrar. Ali, entrou a cara de um homem, que olhou Olhos Cinzentos penetrantemente, até fechar de novo aquela janela.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Calixto - Narração

Mensagem  Calixto em Dom Jan 20, 2013 10:25 pm

Calixto quase é levado pelo espírito demônio quando o espírito-lobo o salva, e finalmente terminam de chacinar as bestas que por fim se tornam cinzas e nada mais, como nas histórias dos velhos xamãs da tribo. Mas nesse momento, quando sentia que o sonho declararia seu significado, um espanto verdadeiro toma sua face ante algo impensado. O espírito-lobo vira um "RUIVO?!", sente que iria acordar do pesadelo nesse instante, mas o mesmo tenta tratá-lo de sua condição, e ferido como estava, nada diz. Tem certeza que fora drogado pelos malditos mercenários da Extracts S.A. E coisa boa, ali não iria acontecer. Espera o homem se aproximar o suficiente e junta bem suas últimas forças para lhe dar um soco em cheio na sua cara, e quiçá escapar daquela alucinação e seus sequestradores num urro.

- Mesmo drogado não me entregarei sem luta!!!
avatar
Calixto

Mensagens : 108
Data de inscrição : 16/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Khloe - Narração

Mensagem  Khloe Lykainion em Dom Jan 20, 2013 10:29 pm


A voz chama sua atenção. A loba se afasta e então Khloe vê o sujeito moreno assim como um outro, louro que estava um pouco mais afastado do grupo, e Khloe perde alguns instantes a mais neste, observando suas diversas tatuagens espalhadas por seu braço e suas costas, mas logo o moreno fala novamente e ela volta a olhar para ele e a loba que se colocara junto ao homem de beleza expressiva. Atraente, definitivamente atraente.

Ele dizia algo estranho, não que isso fosse “estranho” pois desde que chegara naquele beco nada mais tinha sido “normal”. Pensamentos que pouco perduram quando ele indica o ambiente e Khloe repara na “paisagem”. Ela senta-se no chão e exclama em inglês ao notar o visual “sci-fi” e tétrico do cenário.

– Wow! Isso é Matrix??? Um simulador de realidade virtual?

Mas o espanto e o interesse pelo cenário digno de um game de horror, passam instantaneamente quando ela repara uma coisa muito básica e primordial: estava sem suas roupas, completamente nua!

Ato reflexo se encolhe, dobrando os joelhos e abraçando-os de encontro ao tronco, para que desta forma cobrisse completamente o seu corpo. Sente o rosto ficando completamente quente e vermelho de vergonha, passando a olhar tão somente o chão, sem coragem de encarar mais ninguém. Era uma mulher extremamente tímida e aquela situação surreal não estava contribuindo em nada para isso.

– Oh, my God! Oh, my God! O que está acontecendo comigo?!

Dizia baixinho enquanto fechava novamente os olhos.

Só poderia estar em um maldito pesadelo, ou quem sabe estava rodando algum simulador de realidade virtual do qual não se recordava, estava enlouquecendo, ou talvez os vampiros tivessem feito alguma coisa com ela. Não havia outra explicação ou meio termo para o que estava “vivendo” naquele momento.

Desesperadamente, Khloe começa a tentar se lembrar dos acontecimentos do beco, era até ali que se recordava de sua vida, até aquele momento tudo parecia “normal”, mas depois daquilo, absolutamente nada, não conseguia se recordar. Era um maldito blackout em sua mente, um gigantesco e intransponível firewall e aquilo tinha o peso de algo aterrador.


Última edição por Khloe Lykainion em Dom Jan 20, 2013 10:35 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Khloe Lykainion

Mensagens : 164
Data de inscrição : 14/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Calixto

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 10:32 pm

Debilitado como estava, o soco de Calixto não surtiu efeito, passando a alguns centímetros do rosto do ruivo. Ele revidou com um soco forte, na “boca do estômago” de Calixto, jogando-o na parede logo atrás. Aproximou-se, olhando-o com dureza, mas com um sorriso de canto.

- Bom, muito bom... Continue com esse pensamento.

A falta de ar tomou Calixto, angustiando-o enquanto começou a perder a consciência. Aquele soco, junto dos ferimentos que já possuía, foi demais. Quando apagou, o homem o levanto, colocando-o sobre os ombros e apressando-se na direção da saída daquele lugar. O outro continuou na enorme forma, embora a tenha adaptado para caminhar de 4 patas, ajudando-o a se adaptar à altura do teto.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Narração - Khloe

Mensagem  Narração em Dom Jan 20, 2013 10:51 pm

- Sim, é algo como Matrix. Você tomou a pílula que te liberta de toda aquela merda.

Ele acabou rindo um pouco quando Khloe se encolheu, em todo pudor enfiado em sua cabeça por milênios de “evolução” humana. “Roupas... uma prisão”, foi o que pensou. Abaixou-se diante dela, apoiando os cotovelos sobre os joelhos. Não a tocou.

- Abra os olhos, Khloe. Sim. Eu sei seu nome. Documentos até que são úteis pra alguma coisa. Agora, abra os olhos. Veja o que lhe foi negado por mais tempo do que deveria. Veja!

Ele se levantou. No céu, a lua crescente parecia maior e mais imponente do que qualquer experiência que Khloe já possa ter tido. O jovem loiro se aproximou. O moreno, então, voltou a falar.

- Chamo-me Rico Cruz, o loiro ali se chama Anthony Grimes, e a lobinha se chama Demetria Medina. Os temores de sua vida anterior acabaram. Possui uma força que ainda não conhece, e um propósito mais nobre que o de qualquer pessoa que já possa ter conhecido ou ouvido falar.
avatar
Narração

Mensagens : 317
Data de inscrição : 12/01/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas – Região Central

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 8 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum